iPhone X tem uma das melhores câmeras do mercado, mas não foi capaz de superar o Pixel 2 em um dos testes mais bem conceituados do setor. Contudo, a Apple trabalha para quem sabe virar o jogo no ano que vem, e parte disso envolve a aquisição da InVisage Technologies, uma startup de nanotecnologia especializada em construir sensores de câmeras.

O foco principal da companhia é criar recursos para permitir o aprimoramento das lentes em dispositivos que contam com pouco espaço para isso, como é o caso de smartphones e outros portáteis. Seu principal produto nesse sentido é o QuantumFilm, uma camada fotossensível feita de pontos quânticos que otimiza a absorção de luz em uma câmera.

Uma das vantagens do QuantumFilm é a sua capacidade de absorver a mesma quantidade de luz que os atuais sensores de silício ocupando um espaço até 10 vezes menor. Outro ponto positivo da tecnologia é a absorção de todo o espectro luminoso da composição, garantindo um processamento de imagem mais ágil e preciso.

Nenhuma das duas empresas emitiu qualquer posição sobre a negociação, mas há uma série de indícios que reforçam a possibilidade de negócio antecipada pelo TechCrunch, como diversos funcionários da InVisage já colocaram em seus perfis no LinkedIn a Apple como sua nova empregadora. Outra pista seria o silêncio repentino da startup no Twitter e em seu blog oficial — as últimas publicações em ambos data de novembro de 2016.

Outras pistas vêm ainda da empresa atualmente responsável por cuidar da parte legal das patentes da InVisage: enquanto o domínio legal de 27 patentes não é transferido para a Apple, quem toma conta dos papéis é a mesma representante da Apple. Assim, resta apenas esperar por novos produtos da Apple dotados das tecnologias desenvolvidas pela startup recém-adquirida.

Cupons de desconto TecMundo: