De acordo com informações de fontes anônimas divulgadas hoje (28) pela Bloomberg, a Tesla estaria abandonando os chips da NVIDIA e começando a usar componentes da Intel para suas centrais de mídia e informação, os famosos sistemas infotainment. Por conta disso, as ações da Intel subiram 1% em Nova York, refletindo o novo negócio com a montadora líder em tecnologia da atualidade.

Ao que parece, entretanto, esse novo acordo tem a ver apenas com os sistemas de bordo que lidam com as telas presentes dentro dos Teslas. Ou seja, os chips que fazem o sistema semiautônomo dos carros da montadora funcionar ainda serão feitos pela NVIDIA, até porque a empresa está anos à frente das concorrentes em GPUs dedicadas especificamente para esse fim.

Concorrência

Mesmo com isso, perder a parte de entretenimento e informação dos carros da empresa de Elon Musk é um golpe pesado para a NVIDIA. A companhia já conseguia cerca de 6% de toda a sua receita no mercado automobilístico e, agora, vai enfrentar a concorrência da maior fabricante de chips do mundo.

A Intel, por sua vez, não anda tão bem quanto já esteve no segmento de chips no geral. A empresa praticamente perdeu a batalha no segmento mobile para SamsungApple e Qualcomm. Com a Microsoft trabalhando em uma versão do Windows que rodará no Snapdragon 835, a Intel vê seu mercado mais tradicional e lucrativo, o de computadores pessoais, ameaçado por uma grande concorrente. Por isso, o acordo com a Tesla representa uma tentativa de diversificar suas fontes de renda.

As fontes da Bloomberg não souberam informar quanto dinheiro estaria envolvido nesse acordo. Procuradas pela agência de notícias, Intel, NVIDIA e Tesla decidiram não comentar o assunto.

Cupons de desconto TecMundo: