A Intel acabou de vez com o Project Alloy, a plataforma de realidade virtual (VR) que serviria como uma referência open-source de design para dispositivos que usassem a tecnologia. A informação é do site RoadtoVR.

Segundo a página, o headset e a plataforma não fazem mais partes do plano da companhia por conta da falta de interesse de empresas parceiras. Além disso, os chamados headsets standalone (que funcionam individualmente, sem a necessidade de conexão por fios com um PC) estão perdendo cada vez mais espaço nos modelos mais poderosos, como o HTC Vive.

O alto custo em desenvolver um hardware independente tão potente e o fato de várias fabricantes já estarem com modelos próprios no mercado sem precisarem do Alloy também seriam algumas das razões. Ele foi originalmente revelado na metade de 2016 e a produção tinha prazo para começar a produção ainda neste ano.

Nada está perdido

Claro que isso não significa que a Intel vai abandonar totalmente os segumentos de VR e realidade aumentada (AR). Soluções como o RealSense, o processamento visual Movidius e tecnologias como a Optane continuam a todo vapor no desenvolvimento de um ecossistema de suporte para o setor.

"O Project Alloy serviu como uma grande prova conceitual para a Intel e a indústria, mostrando o que é possível em uma experiência imersiva, livre e de alto desempenho em VR. O que aprendemos com o Project Allow será aplicado em projetos futuros", diz a companhia.

Cupons de desconto TecMundo: