Posicionar seu app com baixo valor pode não ser a melhor estratégia de venda na Google Play Store e na App Store. Mas, calma, o inverso também não é o ideal. Analisar o mercado é fundamental na hora de disponibilizar seu software para o público. Um estudo foi conduzido pela Liftoff – empresa desenvolvedora de programas e que também realiza pesquisas – entre junho de 2016 e junho de 2017, através dos dados cedidos pelas lojas de aplicativo e pela própria companhia responsável pela investigação.

A pesquisa da Liftoff mostra que os aplicativos estabelecidos entre US$ 20 e US$ 50 (aproximadamente, R$ 50 e R$ 130) possuem melhor taxa de venda e permanência do usuário na base. O motivo para esse comportamento é que, para o consumidor, o investimento se encaixa no orçamento, sem ser baixo o suficiente para não se importar com o valor nem tão alto para não realizar a compra. Um dos segmentos analisados foi o de os apps que utilizam mensalidade para manter os clientes. A aplicação inicial dos softwares nessa média de preço acaba sendo mais alta do que os a daqueles com custo acima de US$ 50 (aproximadamente, R$ 130), sendo outro fator de fidelização do freguês.

Existem exceções, como os aplicativos de streaming (Spotify, Netflix), que já condicionaram o público a pagar menos de US$ 10 (aproximadamente, R$ 18) por mês. A pesquisa diz que “as pessoas, do viés cognitivo, têm que fazer com que eles permaneçam na base porque já gastaram tempo ou recursos nele”.

O estilo do aplicativo também influencia na compra

Em adição a esse fator, os aplicativos que existem devido a um “estado de necessidade” conseguem fazer com que o cliente não se importe em pagar para utilizá-los, como em apps de namoro ou serviços em nuvem. 

O estudo foi realizado, majoritariamente, com aplicativos iOS, mas a pesquisa também apresenta dados sobre os de Android. O diagnóstico completo está disponível no LINK.

Cupons de desconto TecMundo: