Em 2016, uma maré negativa se abateu sobre a Samsung após a companhia levar ao mundo um smartphone explosivo. Se os ventos pareciam contrários à companhia, os números mostram que os resultados passam bem longe disso. Após ser a empresa de tecnologia mais lucrativa do mundo no segundo trimestre de 2017, a sul-coreana cumpre as previsões ao passar a Intel e se tornar também a maior fabricante de chips semicondutores do planeta.

Além de suas tecnologias proprietárias, como a DRAM e Universal Flash Storage, a Samsung também alcançou tal posição por apresentar mais versatilidade às demandas atuais do mercado. Soberana no mundo dos desktops e notebooks, a Intel não conseguiu repetir o mesmo sucesso e a mesma capacidade de adaptação nos mobiles, onipresentes hoje em dia.

Samsung toma o lugar da Intel como a maior produtora de chips semicondutores do mundo.

Apenas no segundo trimestre de 2017, os negócios envolvendo microchips renderam à Samsung nada menos do que US$ 15 bilhões, com um lucro operacional de US$ 7,1 bilhões — o valor é quase três vezes maior do que o lucro alcançado no mesmo período de 2016, de US$ 2,4 bilhões.

Apesar de ser circunstancial, esses dados devem se repetir nos próximos trimestres e, ao final do ano, a Samsung provavelmente seguirá na frente da Intel como a maior fabricante de chips do mundo. Apenas mais um triunfo para a empresa que já é a maior fabricante de telas e de smartphones de todo o globo.

Cupons de desconto TecMundo: