Apesar de o Galaxy S8 e o Galaxy S8+ serem indicados como os grandes responsáveis por fazer com que a Samsung atinja um lucro recorde no segundo trimestre deste ano, podem ter sido os celulares de entrada que fizeram a alegria da marca nos três primeiros meses de 2017. O desempenho foi tão bom no período que a sul-coreana assumiu a primeira posição no setor e deixou sua principal competidora, a Apple, comendo poeira.

De acordo com um relatório recente da TrendForce, a companhia asiática conseguiu abocanhar 26,1% do mercado no primeiro trimestre deste ano, enquanto a Empresa da Maçã ficou com somente 16,9%. Pode não parecer muito, mas é uma mudança considerável do cenário que tínhamos no finalzinho de 2016, quando a Apple era a líder, com um market share de 20,3%, e a Samsung amargava o segundo lugar com cerca de 18,5%.

Desta vez, o "culpado" pelo sucesso não foi o Galaxy S8

O mais interessante é que essa troca de posições ocorreu depois dos prejuízos massivos que a sul-coreana teve após os problemas com o Galaxy Note 7. Embora, segundo o estudo, o fiasco com o flagship tenha prejudicado a confiança do consumidor com os smartphones mais avançados da marca, outras linhas do setor compensaram com folga esse engasgo. Quem foi o grande herói da vez? Aparentemente, a ultracompetitiva série Galaxy J mostrou que os modelos de entrada ainda têm muita força e formaram o grosso das vendas no período.

Sim, a família Galaxy J roubou os holofotes no início de 2017!

Apesar disso, o número de aparelhos comercializados nesse mercado, em geral, diminuiu – uma queda de 23% que resultou em 307 milhões de unidades nas prateleiras – e a tendência é de que o setor esfrie um pouco ao longo dos próximos meses. O motivo? É provável que os consumidores segurem as compras até que a Apple revele a próxima versão do iPhone. O aparelho vai marcar os dez anos do produto e pode trazer muitas novidades, como três edições distintas e uma possível tela OLED.

Quem mais anda na disputa?

Outras marcas também brigam pelo lucrativo mercado mobile

Além das arqui-inimigas Samsung e Apple, outras marcas brigam pelo lucrativo mercado mobile com unhas e dentes. O mais interessante da lista é que cada vez mais as empresas chinesas se firmam nesse ranking e mostram que vieram para ficar. Afinal, em terceiro lugar no primeiro trimestre de 2017 tivemos a Huawei, com 11,4% do setor, seguida da Oppo (8,1%) e da Vivo (6,2%). Em sexto lugar, por fim, encontramos outra sul-coreana, a LG, com apenas 4,6%. Será que veremos uma nova dança das cadeiras até o final do ano?

Cupons de desconto TecMundo: