Um dos principais recursos da nova geração do MacBook Pro, a Touch Bar desenvolvida pela Apple promete mudar a maneira como os ditos “consumidores comuns” lidam com seus aplicativos. A pequena faixa OLED presente nos gadgets com a marca da Maçã exibe comandos de forma contextual a cada aplicativo, o que resulta em maneiras diferenciadas de interagir com cada um deles.

Segundo Jony Ive, principal designer da companhia desde 1996, a solução é fruto de um extenso processo que envolve não somente processos de design, mas também encontrar a combinação certa entre hardware e software. “Fazer algo diferente é relativamente fácil e relativamente rápido, e isso é algo tentador”, explicou ele em uma entrevista concedida ao site CNET.

O que não fazemos é oferecer algo diferente que não é melhor

“Não nos limitamos no que vamos oferecer — se isso vai levar a um lugar melhor. O que não fazemos é oferecer algo diferente que não é melhor”, justifica Ive. Segundo ele, esse é um dos motivos pelos quais a Apple nunca ofereceu telas de toque para seus notebooks — afirmação acompanhada pela promessa de que a Touch Bar é somente “o começo de um direcionamento muito interessante”.

“Nosso ponto de partida foi ver se havia uma maneira de criar um novo tipo de interação que realmente poderia ser o melhor de dois mundos. Queríamos oferecer algo que era específico a contextos e adaptável, mas também algo que era mecânico e fixo, porque também há um grande valor em ter algo previsível e completo com mecanismos de entrada fixos”, explica o designer.

Fase de protótipo desafiadora

“Como sempre acontece, desenvolvemos designs da maneira mais rápida que conseguimos. Esse foi um protótipo particularmente difícil porque ele exigiu um ambiente de software maduro e um protótipo de hardware relativamente maduro e sofisticado para que pudéssemos descobrir se essas ideias tinham valor ou não”, diz Ive sobre o desenvolvimento da Touch Bar.

A Touch Bar se adapta automaticamente ao aplicativo aberto

“Uma das coisas que foi um grande desafio para nós é que tivemos que fazer um protótipo com grau de sofisticação suficiente para descobrir se devíamos considerar a ideia ou se estávamos na verdade avaliando o quanto um protótipo era efetivo”, complementa o designer.

Ive explica que foram necessários dois anos de pesquisa e desenvolvimento antes que a ideia para a Touch Bar se concretizasse no que vemos atualmente. Entre os desafios enfrentados pela companhia estava não somente conciliar os dois métodos de entrada, mas também garantir que eles se encaixaram nas dimensões finas do Mac Book Pro.

Cupons de desconto TecMundo: