(Fonte da imagem: Divulgação/Lenovo)

Na noite da última quarta-feira, dia 29 de janeiro, a Google anunciou a venda da divisão de celulares da Motorola para a Lenovo por quase US$ 3 bilhões, o que causou um enorme frisson no mundo da tecnologia — confira aqui 7 motivos para essa negociação ter ocorrido.

Com a negociação, a companhia chinesa passa a ser a terceira maior fabricante de smartphones no mundo, ficando atrás apenas de Apple e Samsung, e declara de uma vez por todas querer entrar na briga por esse disputado nicho de mercado.

Essa postura ficou ainda mais clara com as declarações feitas recentemente por Yuanqing Yang, CEO da Lenovo, em entrevista para o blog Fortune, da CNNMoney. O executivo foi questionado se a meta da companhia seria de, eventualmente, recuperar o atraso em relação aos concorrentes que dominam o segmento — exatamente as empresas da Maçã e a sul-coreana.

De forma breve e direta, Yang respondeu: “Definitivamente, ao longo do tempo, nossa missão é superá-los”. Além disso, o chefão da empresa cedeu algumas informações de como a Lenovo lidará com a sua mais recente aquisição.

Por enquanto, continua quase tudo na mesma

Segundo o CEO, os smartphones da companhia chinesa provavelmente serão lançados no Ocidente com a marca Motorola, visando explorar a popularidade e o reconhecimento já consolidados por ela nos EUA na América Latina, mas muita coisa precisa ser decidida ainda.

É possível que os modelos focados nesses mercados apareçam com algo como "Motorola by Lenovo", ou “Motorola pela Lenovo” em uma tradução direta. O caminho inverso, ou seja, a ida da Motorola para a Ásia, não foi descartado. “Na China, certamente vamos manter a marca Lenovo, mas é possível que a marca Motorola venha a ser reintroduzida”, mencionou Yang.

Quanto ao seu portfólio de produtos, a Lenovo também tem grandes pretensões. “Não queremos participar apenas no nicho de entrada ou ser vistos como uma marca mais barata. Nós queremos competir em todas as linhas de smartphones, incluindo o segmento ‘premium’”, afirmou o CEO da companhia.

Cupons de desconto TecMundo: