Uma entrevista do site Financial Times com o cofundador e atual CEO da Google, Larry Page, revelou um pouco mais dos bastidores e da disputa que já dura anos entre a companhia e a Apple — mais especificamente, sobre os argumentos de discussões entre o executivo e Steve Jobs, que faleceu em 2011.

Um dos temas das discussões frequentes entre Page e Jobs era o progresso: o CEO da Apple dizia que a Google tentava abraçar muitas áreas ao mesmo e era rebatido pelo rival. "Ele [Jobs] sempre me dizia 'Você está fazendo coisas demais'. E eu ficava no estilo 'Você não está fazendo coisas o bastante'", relata o executivo.

"Não é satisfatório ver todas essas pessoas e nós termos todos esses bilhões que deveríamos investir para fazer a vida delas melhor. Se nós simplesmente fizéssemos as mesmas coisas que fazíamos antes e não algo novo, isso seria como um crime para mim", complementa Page, afirmando que gigantes cheias de recursos financeiros deveriam usar o dinheiro de formas variadas e benéficas à humanidade — e não só focando em um tipo de produto.

Por outro lado, o CEO da Google entendia o argumento de Jobs: ele, como indivíduo, não conseguia "carregar o piano" sozinho. Ainda assim, Page acredita que a Google vai desafiar as apostas e exemplos passados para expandir além da área da tecnologia.

Um pouco mais de Larry

Na entrevista, Page ainda fala sobre o futuro da Google, dizendo que eles provavelmente terão que reformular os ideais da companhia, que antes focavam somente no buscador. Para ele, a empresa está em território desconhecido ao investir em inteligência artificial ou na área de saúde, só para citar alguns exemplos, mas as apostas estariam "só no começo".

Page discute política, investimentos, computação e outros temas na reportagem completa, que você confere clicando aqui (em inglês).

Cupons de desconto TecMundo: