Muito de One Piece: Burning Blood ainda é um mistério.

Então por que você deveria confiar em mim sobre o que tenho pra te contar do game?

Porque, felizmente, eu tive a oportunidade de jogar One Piece: Burning Blood nos Estados Unidos em um evento especial organizado pela Bandai Namco para divulgar seus próximos games e também seus planos para o Brasil.

AQUELE Fourth Gear boladão!

Faz o seguinte então, vamos aos fatos!

Burning Blood estreia muitas coisas: é o primeiro jogo de luta 1 vs. 1 da série (os que vieram anteriormente eram Musous), a primeira vez que os jogadores poderão controlar Luffy em sua forma transformada através da técnica Fourth Gear, o primeiro jogo de One Piece a ser lançado em um Xbox e também o primeiro desenvolvido pelo estúdio Spike Chunsoft, o mesmo responsável pela série J-Stars Victory VS e por trás do ainda aguardado Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games.

Aqui no Brasil, One Piece: Burning Blood será lançado no dia 03 de Junho para PlayStation 4, Xbox One e PlayStation Vita, com uma versão PC Steam chegando pouco depois, no mesmo mês. O jogo terá legendas em Português para todos nós glorificarmos a treta piratesca.

Fatos dados, vamos mergulhar em mais detalhes.

Alguns dos muitos heróis de Burning Blood!

A primeira impressão é que Burning Blood é um jogo bonito, assustadoramente bonito. A descrição mais óbvia é aqui também a mais acertada: você vai estar diante de um anime vivo. O clássico estilo cel shading é aplicado aqui mas com traços negros mais fracos para deixar a técnica com menos cara de firula e mais focada em seu objetivo de enriquecer os personagens. Quando Luffy se prepara e a câmera fecha em seu rosto antes do estridente grito de ‘Red Hawk!’ dá vontade de abaixar o controle e pedir replay pra apreciar.

Já que falamos em Luffy, por que não falarmos de todos? A Bandai Namco promete mais de 40 personagens jogáveis e outros 60 de suporte. Então talvez seja hora de explicar esse sistema.

Essa é uma tela de seleção temporária da demo que jogamos mas que já dá uma ideia da versão final!

Esse é um game de luta 3 contra 3 onde, na verdade, você escolhe 6 personagens antes de ir para a batalha. Primeiro, monte seu time de 3 combatentes. Esses serão o que você de fato irá controlar na batalha. Você pode trocar livremente entre eles durante o combate, inclusive gastando barra para chamar um amigo para te salvar de um combo do oponente, e a derrota só acontece quando os três tiveram sua barra de energia totalmente esvaziada.

Mas logo após decidir entre os três principais, os personagens de suporte são selecionados e podem ser ativados com o direcional digital. Assim como itens especiais, eles garantem poderes temporários. Laboon aumenta sua defesa a cada derrota de um aliado, Dr. Kureha cura o personagem ativo, Karoo concede regeneração de energia e muito mais. Muito mais mesmo, já falei que serão 60 deles? Já.

Após fazer toda esse seleção você já está, assim como a faca AK-47, perfeito para o combate.

Se liga na tela dos personagens de Suporte, serão 60 deles!

Os controles seguem um sistema já familiar para quem conhece séries como Naruto: Ultimate Ninja, J-Stars Victory ou os games mais recentes dos Cavaleiros do Zodíaco.

Quadrado garante um  Ataque Leve, Triângulo Ataque Forte, Círculo é o botão de Defesa que também pode ativar um Parry do golpe do oponente se pressionado no tempo certo ou então ao segurá-lo e combinar Círculo + Direções garante uma Esquiva. X pula mas o interessante é também combiná-lo com as direções para desferir Dashes. Ao segurar L1 quase todos esses botões ganham novas funções, principalmente Quadrado, Triângulo e Círculo que agora disparam novos golpes especiais.

Como esse é um jogo de times, os gatilhos L2 e R2 são os botões usados para chamar seus aliados para a treta e ao carregar uma quantidade específica de barras você pode fazer uso do Unity Assist para invocar seu bróder a bater no oponente enquanto ele te espancava, ou seja, seu amigo te salva da surra.

Por fim o grande destaque está no botão R3, é com ele que você ativa o modo Burst do seu personagem, transformando-o em sua forma mais poderosa. No caso de Luffy, os fãs ficarão felizes em saber que essa forma é, finalmente, seu Fourth Gear. O jogador pode ficar em modo Burst para aproveitar golpes melhores ou então sacrificar esse modo ao apertar R3 novamente para desferir um super especial.

Já falei que os gráficos tão BEM LOCO, EMPOLGANTE?

Todos esses controles poderão ser colocados a prova em modos como o Free Mode, uma espécie de Versus onde os jogadores criam combates com suas próprias variáveis, o Modo Online para os contras frenéticos, o Wanted Versus Mode que permite a coleta de recompensas através de desafios e o Paramount War Mode que é o modo História.

E o modo história véi? E A HISTÓRIA VÉI?

Ela vai se desenrolar ao longo do arco Marine Ford mas ao invés de te contar tudo de novo, você irá assumir o papel de quatro personagens e poderá assistir aos eventos do seu ponto de vista. Os heróis escolhidos para contarem a sua perspectiva de tudo que aconteceu são: Luffy, White beard, Ace e Akainu. Segundo os representantes do game no evento, esses acontecimentos serão totalmente canônicos.

Então agora meus piratas, a única escolha pra vocês é aguardar o lançamento de One Piece: Burning Blood para partir de vez rumo aos mares da derrota.

Ops, desgulpa, to nervosour, era da VITÓRIA!

Resumo da Ópera:
Jogo: One Piece: Burning Blood
Lançamento no Brasil: 03 de Junho (PS4/XONE), Junho (Steam PC)
Legendas em Português: Sim
Dublagem em Português: Não

Cupons de desconto TecMundo: