Imagine que você decidiu tomar a maior decisão de sua vida. Chamou seus pais na hora do jantar e vai pôr um ponto final dessa história: depois de três anos de faculdade, você quer largar a vida acadêmica.

Sua mãe começa a chorar e seu pai, incrédulo com a notícia, questiona o motivo de você pensar em abandonar a formação superior. Você, com toda a calma do mundo, explica que isso é besteira e que tudo aquilo que você pode aprender não está nas salas de aula, mas na internet.

Esse foi o futuro profetizado por Bill Gates no início desta semana. Segundo o todo-poderoso da Microsoft, dentro de apenas cinco anos, a rede disponibilizará muito mais informação e conteúdo para os usuários do que qualquer universidade, que serão cada vez mais desnecessárias.

Jobs e Gates

Antes que eles pensem em deserdá-lo e mandá-lo morar na rua, deixe algo bem claro: tanto Gates quanto Steve Jobs abandonaram a faculdade para se dedicar a seus projetos pessoais. Hoje, eles são duas das pessoas mais importantes e ricas do mundo.

Por que estudar?

Porém, por mais que o pai do Windows tenha dito que isso é um processo para a próxima década, já podemos ver em qualquer universidade que as coisas estão cada vez mais próximas de chegar a um momento em que a internet é seu campus.

Bill Gates não foi o único a ver a tela do computador como a melhor sala de aula. A banda Pato Fu, por exemplo, já previu o fim do ensino superior como conhecemos. A letra música “Estudar pra quê?” diz exatamente isso: se você tem internet, pode se especializar naquilo que você quiser.

A nova Alexandria

Se você ainda está estudando, sabe o quanto ela é útil. Se você é professor, deve odiá-la com todas as suas forças. De uma forma ou de outra, uma coisa é certa: a Wikipedia é a nova biblioteca de Alexandria.

Esqueça as dezenas de exemplares de enciclopédias empilhadas em sua estante ou as tardes perdidas na biblioteca em busca daquele termo obscuro que seu professor pediu. Hoje, basta entrar na página de conteúdo colaborativo para você ter acesso a praticamente tudo aquilo que você imaginar. Se em poucos anos a Wikipedia conseguiu se tornar uma das maiores bases de informações, dentro de algum tempo isso será ainda maior.

Enciclopédias são coisas do passado

O poder da enciclopédia virtual é tão grande que é possível aprender até mesmo conceitos mais complexos em suas páginas. Se você faz alguma faculdade, faça um teste: pegue um termo bastante específico de sua área e pesquise-o no site. Tudo aquilo visto em sala de aula vai estar lá – ou pode estar, caso você queira inserir.

A nova AlexandriaA grande vantagem da plataforma está exatamente na colaboração. Se você sabe algo que não está disponível em algum verbete, você pode inserir ou complementar outra informação. Dessa forma, outros usuários acrescentam e fazem com que a inteligência coletiva se desenvolva.

Isso sem falar que os próprios professores passaram a utilizar a Wikipedia como forma de apresentar conteúdo a seus alunos, principalmente por conta da linguagem mais simplificada utilizada. Porém, qual a diferença entre chegar à faculdade e ver alguém lendo uma projeção do site e você fazer isso em casa?

Porém, como em todos os lugares, sempre vai existir aquelas pessoas que só vão querer atrapalhar. Se na sala de aula existia aquele pessoal que só pensava em conversar e fazer piada em horas inapropriadas, na Wikipedia há aquelas pessoas que vão vandalizar verbetes. Por conta disso, sempre é bom verificar as informações encontradas lá.

A Universidade da Vida Google

Se a Wikipedia é o novo polo intelectual dessa geração virtual, o que dizer do Google? O site de buscas é simplesmente o maior colega de quem quer transformar a internet em seu ensino superior.

Quer ser publicitário? Basta pesquisar pelas habilidades básicas e estudar os resultados apresentados. Quer ser físico? Procure por fórmulas e sites de ensino e você vai se tornar um cientista. Sempre sonhou em ser jornalista? Abra o Google e seja feliz.

Google: a universidade do futuro

Essas são apenas algumas possibilidades de cursos em que a gigante da internet se tornou mestre em gerar especialistas. Isso sem falar que você ainda recebe os méritos de se tornar um incrível aluno autoditada, capaz de aprender tudo sozinho. Imagine isso em seu currículo: “Formado pela Universidade da Vida Google”. Sua carteira de trabalho seria assinada na hora.

Porém, o serviço de buscas é apenas um atalho para facilitar a vida do estudante. Além dele, a empresa possui outras grandes ferramentas para que você tenha seu diploma de terceiro grau sem jamais ter posto o pé dentro de uma universidade.

Um ótimo exemplo é o YouTube. Se na faculdade você espera ver palestras com gente importante em determinada área, saiba que você pode fazer a mesma coisa com um vídeo. Uma rápida pesquisa e você tem acesso a um universo de opções.

Internet como faculdade

Além disso, o serviço possui várias vantagens em relação aos encontros presenciais. Não entendeu algo que foi dito? Simples! Volte o vídeo e reveja o conceito. Ainda está difícil de compreender? Abra o buscador do Google e procure a explicação mais clara.

Isso sem falar que o YouTube também possibilita o acesso a palestras e cursos que, na prática, você não poderia ver. Já pensou em assistir a uma aula com algum especialista de Oxford ou Harvard? Basta procurar para encontrar aquilo que a sala de aula jamais iria lhe propiciar.

Se a “Universidade da Vida Google” um dia sair do papel, espere para que o site de vídeos da empresa se transforme em uma espécie de elemento extracurricular. Assim que sua conta contabilizar certa quantia de horas de vídeos acadêmicos, você estará apto a receber um diploma de ensino superior em seu email.

Estude só com um computador

Já para quem gosta de ler publicações de estudiosos sobre algum tema, a própria companhia disponibiliza um grande acervo de obras no Google Acadêmico. Se o que você espera da faculdade é um local em que grandes títulos serão compartilhados entre mestres e alunos, saiba desde já que isso já é possível na internet.

Outra possibilidade oferecida pela rede para complementar sua formação é a utilização do Docs para expandir fronteiras. Já imaginou criar um projeto de pesquisa com um dinamarquês e um sueco, sem nunca tê-los visto? Sua formação acadêmica vai deslanchar, além de possibilitar que você interaja até mesmo com grandes estudiosos do mundo.

Esses são apenas alguns exemplos de serviços da Google que servem como substitutos da faculdade. Ainda existem outras ferramentas mais específicas, como o Labs, que é mais voltado para quem desenvolve aplicativos e funciona quase como uma plataforma de estágios.

Livros e internet

The book is on the table

Uma exigência do mercado de trabalho é que você saiba, no mínimo, falar mais um idioma além do português. Apesar de não ser exatamente na faculdade que você aprende inglês ou espanhol, a internet também possibilita o aprendizado de uma nova língua sem que você tenha de frequentar qualquer tipo de aula.

O próprio Baixaki já listou alguns sites que substituem com facilidade qualquer curso de idiomas. Só é preciso um cadastro e disposição para que você seja um verdadeiro poliglota. Tudo sem sair de casa.

Aumentando seu networking

A universidade não é apenas um espaço para estudar e agregar conhecimento, mas também para que você faça contatos e abra as portas de um emprego assim que você pegar o canudo. Com a internet se tornando a nova faculdade da vida, como funcionaria?

Se você está por dentro das redes sociais, certamente já deve ter percebido o grande potencial que elas têm nesse aspecto. Por meio delas é possível interagir com pessoas do mundo inteiro e criar um networking muito interessante.

Oportunidades pelo computador

É esse relacionamento com outros usuários que vai pavimentar seu caminho de sucesso. Enquanto na faculdade você apenas conversa com seus colegas de turma, na internet você tem liberdade para falar com gente de qualquer país ou área. Isso também ajuda a aprender novos conteúdos, já que a inteligência coletiva nunca para.

Além de possibilitar que você converse com qualquer profissional da área em que você se especializou virtualmente, a rede social também se transforma em uma espécie de cabine de emprego. Da mesma forma que algumas empresas e agências divulgam vagas via Twitter, você pode procurar oportunidades e exibir seu portfólio. Além disso, você também pode colocar aquele seu blog no currículo e mostrar suas habilidades na escrita.

Isso sem falar de rumos que você mesmo pode dar em a carreira. Em vez de se manter sempre preso a um quadro negro, a internet possibilita que você veja coisas novas a todo o momento, o que dá asas à imaginação. Quem sabe você não cria algo totalmente revolucionário e vira o novo Bill Gates? O pai da Microsoft começou assim e hoje dá dicas para que outros sigam seus passos.

O futuro ainda não chegou

Apesar de tudo isso ser incrivelmente tentador, a verdade é que essa utopia ainda não é utilizada no mercado de trabalho. Portanto, esqueça os planos de trancar a faculdade e dizer para seus pais que vai viver de conhecimento de internet.

Internet ainda é complemento na educação

Por mais que todas as plataformas e oportunidades descritas sejam possíveis, elas ainda não são consideradas válidas como ensino superior. Mesmo que você assista a todas as palestras disponíveis no YouTube ou acesse todos os verbetes da Wikipedia, nada disso vai equivaler ao tempo necessário para se formar em uma universidade.

Isso também não significa que fazer uma faculdade é desnecessário. Muito pelo contrário, principalmente se você quiser ser alguém na vida. Entretanto, saber utilizar os recursos disponíveis na internet desde já é o caminho do sucesso. Assim que a revolução educacional profetizada por Bill Gates acontecer, aqueles que tiverem familiaridade com o novo meio estarão à frente.

Atenção: este artigo faz parte do quadro Error 404, publicado semanalmente às sextas-feiras, cujo objetivo é fornecer um texto descontraído aos leitores do Baixaki. Qualquer semelhança com a realidade é meramente coincidência!

Cupons de desconto TecMundo: