É bem provável que você já tenha ficado algum tempo imaginando como um HD funciona, mas nunca fez nem ideia do real modo de funcionamento dele. O Baixaki irá fazer hoje um apanhado geral sobre como os discos funcionam e ainda lhe dará ótimas dicas de como fazer seu disco de armazenamento ter maior longevidade.

Reconhecendo o tipo de disco utilizado

Já não é de hoje que a informática evolui numa velocidade incrível e quem tem de estar sempre antenado, somos nós — usuários e consumidores. Você já deve ter percebido que há alguns tipos diferentes de disco atualmente, mas nunca se questionou quanto às diferenças e maneiras de reconhecê-los. O Baixaki entre em ação agora e irá lhe dar dicas precisas para identificar o tipo do seu disco.

  • HD IDE ou PATA

Estes são os discos mais antigos e utilizam um cabo maior para a transmissão de dados — cabos com 40 ou 80 vias. Os discos IDE utilizam cabos de energia de quatro pinos, presentes na maioria das fontes padrão. Os HDs do tipo PATA são grandes e pesados, confira na imagem abaixo como identificá-los.

 

  • HD SATA

O novo padrão de HD é o SATA e reconhecê-lo é bem simples, porque ele utiliza um cabo de oito vias bem fino. Relembra-se ainda que apesar de já existir os discos SATA 2 (a segunda versão desses HDs), fisicamente não há diferenças. Na figura abaixo há um exemplo de HD SATA e os respectivos cabos (de dados e de energia) que ele utiliza.

 

  • SSD

O novo tipo de discos para armazenamento são bem compactos, ultrafinos e leves. Um disco do tipo SSD é super simples e não tem partes eletrônicas visíveis. O cabo dos SSD é exatamente o mesmo utilizado em HDs SATA, visto que ele tem o mesmo padrão de transferência. Confira na imagem abaixo como identificar se o seu disco é um SSD.

  • Interno

Os três tipos de disco exibidos acima, são discos internos, que devem ser instalados dentro do gabinete e não são portáteis. Não colocamos imagens dos discos internos, pois você acabou de conferir exemplos de cada um.

 

  • Externo

Para usuários que precisam levar dados para todos os lugares e precisam de facilidade surgiram os discos externos. Os discos externos normalmente são conectados através da USB ou de uma porta eSATA (external SATA), mas na realidade eles são idênticos aos discos internos, com a diferença de que eles vêm protegidos numa “gaveta” — uma espécie de caixinha onde você não enxerga o disco.

 

Como funciona meu disco?

Como há dois principais tipos de discos, iremos abordar apenas um conceito do funcionamento de cada um, porém, aos poucos o Baixaki publicará outros artigos com uma definição mais completa e que aborde a fundo o funcionamento completo dos discos vendidos atualmente.

HD: Os discos rígidos funcionam de uma maneira bem peculiar e precisa. Para explicar rapidamente o funcionamento de um disco, dê uma olhada na imagem abaixo.

1 – O Braço de Leitura é movimentado cada vez que é necessário ler ou escrever algum dado.

2 – A Cabeça de Leitura é a grande responsável por ler e escrever os dados. Ela funciona através de eletromagnetismo e grava os dados manipulando as moléculas da superfície do disco. A Cabeça de Leitura “flutua” a uma distancia microscópica dos pratos e é impossível enxergar a distancia entre ela e o prato.

3 – Os discos atuais possuem vários pratos, cada prato tem uma cabeça de leitura própria e todos se movimentam simultaneamente.

4 – O eixo dos pratos é controlado pelo motor do disco, o qual gira com uma incrível velocidade de 7.200RPM (em alguns HDs essa velocidade pode ser maior ou menor).

5 – Os pontos em laranja significam os dados que a cabeça de leitura lerá. Note que o Braço de Leitura deve ser movimentado com muita frequência para poder conseguir ler e escrever todos os dados solicitados.

Ainda não matou a curiosidade? Então veja o vídeo abaixo, que mostra um HD aberto e funcionando.

 

 

SSD: Os novos discos de armazenamento são completamente diferentes dos antigos HDs. O SSD traz ao usuário inovações fantásticas e uma tecnologia impressionante. Para saber mais sobre o modo de funcionamento destes pequenos dispositivos, confira a imagem abaixo.

1 – A Placa de Circuito Impresso é a responsável por conectar todos os chips de memória e os demais setores do disco.

2 – Este é um chip de memória com uma capacidade igual aos outros que estão presentes na imagem. O SSD trabalha de maneira muito semelhante aos pendrives, tanto que utilizam uma memória quase idêntica. Os chips de memória possuem células que podem ser escritas e lidas. O processo de leitura e escrita é comandado por outros setores do disco.

Para saber mais sobre discos do tipo SSD, confira nosso artigo que fala um pouco a respeito da nova tecnologia e também saiba se realmente já é uma boa hora para investir num disco desse tipo (clique aqui para conferir uma comparação entre os HDs e os SSDs).

Mantendo o disco saudável

Quem pensa que cuidar do disco é bobagem, engana-se muito. O disco (excluindo os discos do tipo SSD) é uma das poucas partes do computador que ainda possui algo de mecânico, fator que reduz — e muito — a vida desses componentes de hardware. Computadores que ficam ligados muito tempo e que são utilizados constantemente necessitam de cuidados ainda mais especiais, por isso, vamos às dicas.

 

  • Cuidado ao manusear

Para quem gosta de abrir o gabinete e realizar a manutenção sozinho, alguns cuidados devem ser tomados. Nunca pegue num HD ou SSD sem antes ter descarregado a energia eletrostática. Tome cuidado ao encaixar o disco na baia, pois qualquer batida pode gerar algum problema no disco.

Cuide bem do seu disco

  • Não balance muito

Os notebooks ainda não abandonaram os maravilhosos HDs, pelo menos a maioria ainda utiliza o disco rígido. Portanto, a dica é perfeita para usuários que utilizam um notebook, pois ao fazer movimentos muito bruscos, enquanto o HD está funcionando, muitos problemas podem ocorrer, sendo que o principal e mais crítico é a perda total do disco.

 

  • Não deixe seu disco próximo a imãs

Como você pode perceber pela explicação, os HDs IDE e SATA utilizam eletromagnetismo para funcionar, portanto, nem pense em deixar imãs muito perto do HD, porque isso irá prejudicar o funcionamento e provavelmente irá apagar todos os dados do disco em pouco tempo. Esse procedimento é válido inclusive para usuários que utilizem discos SSD, porque peças eletrônicas sofrem grande interferência com a presença de imãs nas proximidades.

 

  • Mantenha seu gabinete bem refrigerado

Comprar um cooler para disco pode ser um exagero, mas não custa manter o gabinete bem refrigerado e com uma corrente de ar apropriada para que a temperatura não fique muito elevada nos componentes internos.

 

  • Monitore seu disco

Há vários programas que monitoram como está o desempenho e temperatura do seu disco. O desempenho pode variar muito de acordo com a marca e as características do seu disco, já a temperatura deve ser sempre observada para que não ocorram problemas de superaquecimento. Se o seu disco está esquentando muito, um cooler pode resolver o problema, mas nem sempre é necessário comprar um cooler, apenas melhorando a refrigeração do gabinete, o disco já deve esquentar menos.

  • Desfragmente!

A desfragmentação aumenta a performance geral do sistema, pois o disco não demora tanto para acessar os dados solicitados, e de quebra ela mantém seu disco mais saudável, porque não será necessário o disco perder tempo acessando setores muito distantes para ler somente alguns arquivos.

 

  • Formatação completa

Ao instalar algum sistema operacional, sempre opte pela formataçãocompleta, pois a formatação rápida não apaga todos os dados e prejudica o desempenho geral do disco.

Escrever dados e apagar dados. A formatação completa elimina quaisquer restos que tenham ficado no HD

Você tem mais alguma dica?

Nossas dicas e explicações sobre discos ficam por aqui. Salienta-se ainda que o Baixaki irá aprofundar muito mais o assunto quanto aos discos, porém os artigos serão elaborados aos poucos. Que tal compartilhar alguma dica que não citamos? Sinta-se a vontade para deixar comentários e recomendações para outros usuários que estejam precisando melhorar o desempenho e a “saúde” do disco.

Cupons de desconto TecMundo: