Imagem de: Vídeos de truques com cigarros eletrônicos viram moda e polêmica no YouTube

Vídeos de truques com cigarros eletrônicos viram moda e polêmica no YouTube

1 min de leitura
Avatar do autor

Os cigarros eletrônicos (também chamados de e-Cigs ou vapes) estão cada vez mais populares e invadiram também o YouTube, com um estilo de clipe bem específico: jovens fazendo "truques" com a fumaça liberada por esses aparelhos, criando figuras no ar. O problema é que, de acordo com um recente estudo, essa diversão esconde alguns segredos.

Um grupo de pesquisadores de Yale analisou os vídeos e descobriu que eles na verdade são uma perigosa estratégia de marketing. Para começar, mais da metade deles é produzida por lojas ou fabricantes desses produtos, e vários outros têm patrocínio de marcas ou fazem parte de grupos de incentivo à prática, mesmo que de forma discreta.

O principal problema é que os tais truques seriam uma forma de atrair um público diferente para os cigarros eletrônicos, pois os jovens ficam maravilhados com as "mágicas" e resolvem experimentá-los para repetir as manobras com a fumaça. Pouco mais de 61% dos youtubers estudados também ingressaram recentemente nesse público, já que têm entre 18 e 24 anos de idade.

Ainda de acordo com o estudo, cerca de 80% dos criadores desse tipo de conteúdo são homens, metade deles branca. O estudo identificou 25 brincadeiras e truques com os vapes e a presença constante de palavrões e outras "profanidades" na linguagem dos youtubers. A pesquisa completa pode ser encontrada aqui (em inglês).

Para os especialistas, a ascensão dos vídeos no YouTube e a crescente popularidade da prática é motivo para iniciar o debate sobre a regulamentação desse tipo de conteúdo.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Vídeos de truques com cigarros eletrônicos viram moda e polêmica no YouTube