Mesmo com os usuários brasileiros de internet sendo alguns dos que mais utilizam as redes sociais no mundo, vários deles parecem estar se afastando um pouco de plataformas como FacebookInstagram e Twitter. De acordo com uma pesquisa da Mintel, 22% dos brasileiros deletaram alguma conta de rede social durante o último ano.

“Uma das hipóteses para a exclusão de contas é que as pessoas estejam tentando passar mais tempo desconectadas. Os consumidores estão começando a perceber que o uso excessivo de celulares pode se tornar um vício e ser prejudicial à saúde. Diante dessa situação, há hotéis criando programas de detox digital e alguns canais sociais e aplicativos estão disponibilizando ferramentas para que seja possível monitorar o tempo gasto navegando por eles”, disse Ana Paula Gilsogamo, especialista em pesquisa de consumo da Mintel.

Esse é o caso de Facebook e Instagram, por exemplo, que ganharam um painel com o tempo gasto nas redes. O mesmo vale para o YouTube, que agora detalha quantas horas você passa assistindo aos vídeos da plataforma, bem como oferece a opção de ativar alarmes para quando o usuário fica tempo demais na frente da tela. O Google tem ainda a iniciativa de Bem-Estar Digital, nativa do Android Pie e que dá um controle mais preciso do uso do smartphone.

Redes são usadas como fonte de informação

A pesquisa da Mintel também revelou detalhes de como os brasileiros costumam utilizar as redes, com 65% afirmando que usam redes sociais como principal fonte de informação e 73% dizendo gostar de acompanhar notícias e artigos nessas redes. Em relação ao que mais chama atenção, 68% disse ser mais atraído por publicações de amigos e familiares, enquanto 38% têm mais interesse nas postagens de marcas. Conteúdo criado por influenciadores é atraente para 34% dos brasileiros.

“É claro que a informação transmitida de pessoa a pessoa é o que mais atrai quem usa mídia social, o que vai de encontro com estratégias e ativações recentes adotadas por algumas marcas e líderes da indústria em priorizar conteúdo pessoal. Assim, as marcas podem estimular os usuários a produzir conteúdos próprios nas redes sociais dos quais suas marcas façam parte”, explicou Ana Paula. Mais detalhes sobre a pesquisa podem ser encontrados no site da Mintel.