Se você já passou pelo nosso Facebook ou pelo canal do YouTube do TecMundo hoje, deve ter percebido que algumas coisinhas estão diferentes por lá, não é mesmo!? Pois isso também está acontecendo aqui no site! É claro que estamos falando sobre a mudança na logo do TecMundo, que acaba de ser transformada pela primeira vez em vários anos.

Ela começou a ser projetada quando o canal do YouTube atingiu 3 milhões de inscritos. Naquele momento, pensamos que era realmente hora de deixar claro que houve mudanças na forma como nos comunicamos com o nosso público. A linha editorial já vem sendo remodelada desde o segundo trimestre de 2017, e isso pode ser visto tanto no site quanto no YouTube.

Mudou a maneira como fazemos reviews, criamos conteúdos didáticos sobre aparelhos ou novas tecnologias, mostramos nossas opiniões. Enfim... Como trabalhamos com as informações desse maravilhoso mundo tecnológico.

Uma logo.

Agora, com a mudança da marca, estamos avisando mais claramente: o TecMundo está mesmo diferente. A forma como nos apresentamos nas redes sociais também terá uma pequena reformulação, e no YouTube já estão sendo refeitas as vinhetas, assim como alguns quadros. O "Hoje no TecMundo", por exemplo, estreia hoje uma nova fase muito mais moderna — e podem ficar tranquilos, o Danilo Amoroso continua sendo o astro.

O que significa a nova logo?

O responsável pela nova logo é o designer Leonardo Ferreira, da NZN. E nós falamos com ele para mostrar o que está por trás da mudança:  "Uma das reais forças que eu vejo na logo é a utilização de técnicas como Gestalt e a possibilidade de brincar com o encaixe do símbolo e das letras 'T + M', além de mostrar que a informação entregue pelo veículo vai ao encontro do que existe de mais interessante no mundo da tecnologia. Ou seja, mostrar que essa conexão (encaixe) da informação de maior valor deve vir aliada a um somatório da interação entre o usuário e o veículo. É uma nova forma de comunicar que o nosso usuário é o real cocriador dos nossos diálogos".

Também é bem importante notar um foco na relação de informação e interação entre os usuários. Isso se dá por uma segunda leitura do projeto, no qual é visto um balão de conversa na nova marca: "Tanto no contexto de absorção dessas interações com o veículo quanto na possibilidade de dar voz ao usuário, para que ele seja porta-voz de algo em que acredita ou que gostaria de compartilhar sobre o mundo da tecnologia", destaca Leonardo.