Há quase uma década, a tecnologia 4G vem ganhando espaço no Brasil. Mesmo que você não tenha conscientemente optado por essa mudança, se trocou de celular recentemente, é possível que também já não seja mais usuário das conexões 3G.

Graças à constante melhora da cobertura do 4G no país, é natural que essa substituição aconteça rapidamente. Na velocidade que a evolução tecnológica alcançou nos últimos anos, o sinal de 3G no Brasil pode ser desligado antes mesmo do 2G, segundo o conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo Euler de Morais.

1

Em um dos debates realizados durante o primeiro dia do Painel Telebrasil 2018, na terça-feira (22), ele argumentou que o 3G está sofrendo um declínio significativo de uso, conforme demonstram as curvas de tendência da Anatel, de acordo com o site Teletime.

Por outro lado, a conexão 2G ainda é significativa para diferentes tipos de aplicações, e é bastante provável que continue ativa por mais tempo. O conselheiro estima que o sinal de 3G pode ser aposentado nos próximos 4 anos, enquanto o outro ainda não possui uma previsão de desligamento.

O comentário sugere uma migração extremamente rápida, especialmente se considerados os dados apresentados no diagnóstico das redes do Brasil, do Plano Estrutural de Redes de Telecomunicações de 2018.

Segundo o PERT, o 3G ainda é dominante no Brasil, sendo usado por 95% dos brasileiros, mas o 4G já está nos centros urbanos que concentram mais de 72% da população nacional. O principal desafio da Anatel, nesse sentido, vai ser chegar aos outros 28%, que correspondem às cidades com menos de 30 mil habitantes — atualmente, 4.104 municípios.

Cupons de desconto TecMundo: