O youtuber Gerson Albuquerque, detido na terça-feira (17) com mais dois amigos por entrar em um centro de triagem de detentos usando fantasias da série “La Casa de Papel”, publicou um vídeo em seu canal dando a própria versão do ocorrido e da noite em que passou preso. Eles foram liberados na manhã de quarta-feira (18) após pagarem uma fiança total de R$ 15 mil. O caso aconteceu na região metropolitana do Recife.

Com uma versão instrumental da música “Hallelujah” tocando ao fundo e o subtítulo de “O que a mídia não mostra”, Gerson culpa principalmente a cobertura feita pela imprensa, que, segundo ele, o tratou “como se fosse a pior pessoa do mundo”. Ele fala que uma das emissoras locais sempre usava seus vídeos para ganhar audiência, mas “na primeira oportunidade” começou a “denegrir” a imagem dele.

O youtuber diz que não é verdade o fato de que eles tentaram invadir o centro de detentos, apesar de essa ter sido a versão informada pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco. “Tinha um portão aberto sem nenhum aviso de que era proibido a entrada. Eu fui ali na guarita de entrada procurar alguém para saber se eu podia estar ali na frente, mas não tinha ninguém, só umas mulheres que estavam fazendo visita”, afirmou.

Para fazer a pegadinha, os amigos compraram um saco de pão com mortadela e pretendiam aparecer comendo e dançando durante o vídeo. Nesse momento, uma fã do canal que estava no local o chamou e pediu para comer um dos pães. Ele perguntou se poderia entrar, no que ela respondeu que sim. Foi aí que os agentes saíram do prédio e pediram para que o grupo deitasse no chão, colocando algemas em todos: “Qual é a lógica? Alguém que fosse invadir entrar sem máscara, com uma sacola de pão na mão, sorrindo, brincando?”.

Gerson diz que foi humilhado durante todo o processo, tendo recebido spray de pimenta nos olhos e um tapa no rosto. “No meu ponto de vista, sim, eu errei. Mas eles poderiam liberar a gente, pois a gente não estava nem com arma, nem com droga, nem fizemos menção a assalto ou a reagir”, disse. Outro vídeo, gravado por alguém que estava dentro de um carro estacionado na frente do centro, mostra o momento da abordagem.

Eles passaram a noite na delegacia, momento que o youtuber descreveu como um dos piores da sua vida. No total, eram oito pessoas dentro de uma cela apertada, com o chão cheio de lama e um fedor muito forte, disse. O único local onde era possível tentar dormir era um concreto. No dia seguinte, eles foram levados para uma audiência de custódia.

No vídeo, Gerson questiona até mesmo o fato de um juiz que não conhece a vida dele ser o responsável por decidir se ele iria preso ou não, potencialmente acabando com a sua carreira. Os três foram autuados por violação de domicílio na forma qualificada, lei das contravenções e corrupção de menor ­— o quarto integrante que aparece nas fotos e vídeos é adolescente.

O youtuber promete ainda fazer mais um vídeo sobre o caso, com os dois amigos que também foram presos contando a versão deles. Ele encerra a gravação chorando ao som da música e falando que “aprendeu a dar mais valor à liberdade” depois da experiência.

Cupons de desconto TecMundo: