Após o atentado que aconteceu na sede do YouTube na cidade norte-americana de San Bruno, a empresa anunciou que vai reforçar a segurança de todos os seus escritórios espalhados pelo mundo. A nota com a informação foi publicada pela conta do Google no Twitter.

No comunicado, a empresa agradece aos policiais que trabalharam no caso e “protegeram a vida de nossos funcionários”. Ela afirma ainda que os oficiais chegaram ao edifício apenas dois minutos depois da primeira pessoa ligar para o 911, o número da polícia nos Estados Unidos.

“Nós incentivamos nossos funcionários a tirar uma folga ou trabalhar de casa e estamos assegurando que serviços de bem-estar estejam disponíveis para eles. Também estamos retomando esse incidente em detalhes e vamos reforçar a segurança em todos os nossos escritórios pelo mundo para que eles fiquem mais seguros não apenas a curto prazo, mas também a longo prazo”, disse o YouTube na nota.

A atiradora Nasim Aghdam vinha publicando vídeos nos quais criticava a companhia por desmonetizar e impor restrição de idade em alguns dos vídeos que ela publicava em seu canal. Após o atentado, líderes de empresas de tecnologia defenderam publicamente um maior controle de armas nos Estados Unidos.