Sabe aquela piada de que você só usa o Internet Explorer ou o Microsoft Edge uma vez, quando formata o PC ou compra uma máquina nova e precisa baixar o seu navegador favorito? A Google tentou transformar a brincadeira em realidade, mas a Microsoft já cortou esse barato.

Na tarde de ontem (19), a empresa disponibilizou o navegador Google Chrome dentro da Windows Store, a loja de apps oficial da Microsoft para o sistema operacional. O ato foi considerado ousado porque, em vez de colocar o aplicativo para você baixar, o botão de download era um atalho do link para o instalador.

Uma captura de tela.Um flagra do instalador do Chrome na loja.

Em outras palavras, você não precisaria mais abrir o Edge — ele era aberto automaticamente via Windows Store e a instalação começava na hora. Horas depois, entretanto, a página foi deletada.

Qual o motivo?

A Microsoft explicou ao site The Verge o que aconteceu. "Nós removemos o Google Chrome Installer App da Microsoft Store porque ele viola as políticas da nossa loja", explicou um porta-voz da empresa.

Acontece que essa política realmente existe e o grande culpado disso é o Windows 10 S, a versão mais simplificada e direcionada para estudantes do sistema operacional. Por causa dele, qualquer navegador que seja disponibilizado na Windows Store deve obrigatoriamente usar engines de HTML e JavaScript fornecidos pela própria empresa. O Google Chrome usa uma renderização baseada na tecnologia Blink — e teria que criar uma versão totalmente nova do navegador para se adequar.

Assim, segue o jogo: quem não gosta do Edge precisa abrir ele ao menos uma vez para baixar o Chrome.

Possivelmente por isso (e também para colocar uma versão oficial mesmo, já que vários fakes e malwares já tentaram se passar pelo Chrome no lugar), ela tentou a maladragem. Porém, essa parte é puramente especulativa: a Google não comentou a remoção do instalador.

Cupons de desconto TecMundo: