Com a chegada do Windows 8.1, o Internet Explorer foi atualizado para a sua mais recente versão, a 11. Porém, mesmo com algumas melhorias significativas, o navegador não é o grande favorito dos usuários do sistema operacional, mesmo que ele seja um programa nativo do sistema.

Com a popularidade muito baixa, o IE acabou ficando cada vez mais abandonado por grande parte das pessoas que utilizam o sistema operacional da Microsoft, que geralmente procuram por outras alternativas, como o Google Chrome e o Mozilla Firefox.

A grande questão é: existe realmente alguma necessidade de manter o Internet Explorer atualizado, mesmo que você nunca o utilize?

Esta pergunta foi encaminhada para o site SuperUser. Entre as respostas mais interessantes e relevantes, dois colaboradores do site responderam a este questionamento de uma forma muito completa e fácil de ser compreendida.

Entendendo o problema

Antes de responder à pergunta, é preciso que você entenda qual a relação entre o navegador nativo do Windows e o próprio sistema operacional. De modo geral, aplicativos e programas funcionam de forma praticamente independente, utilizando apenas alguns arquivos de registro para garantir determinadas funcionalidades. Mas não é isso o que acontece com o Internet Explorer.

De acordo com as próprias palavras de John: “Um sistema operacional é como uma mesa. Um navegador é como um objeto que está sobre a mesa. O Internet Explorer é como um aplicativo, mas com a diferença de que ele é fisicamente parte da mesa, devido ao fato de a Microsoft tornar o browser parte do Windows”.

Ou seja, existem diversos tipos de componentes do IE que são utilizados por outros navegadores, pois, apesar dos desenvolvedores dos outros navegadores não terem nenhum vínculo com a empresa que criou o sistema operacional, algumas ferramentas dependem de alguns arquivos de sistema que são estritamente ligados ao Internet Explorer.

Complementando ainda mais esta explicação, Virtlink afirma que “o IE está estritamente ligado ao Windows. Por exemplo, todas as opções de proxy, arquivos hosts e o firewall do Windows são exemplos de partes do sistema que são entrelaçados com o Internet Explorer. Uma vulnerabilidade neste browser coloca todo o sistema em risco.”

Então, podemos concluir que, mesmo que o seu Internet Explorer esteja criando poeira, é preciso atualizá-lo para evitar que existam vulnerabilidades no sistema que podem ser facilmente exploradas por hackers através de arquivos responsáveis pelo carregamento das páginas no browser.

Como realizar atualizações no IE

Se você não possui muita familiaridade com as principais funcionalidades do Internet Explorer, provavelmente ainda não conhece os diversos métodos de manter o navegador sempre atualizado. Vamos explicar as duas maneiras mais fáceis de se fazer isso. Confira:

Primeiro método – Windows Update

Se você não possui o ícone do IE em sua Área de trabalho, clique em no botão “Iniciar”. Caso contrário, pule para o passo 3;

Digite “internet explorer” na barra de busca (1) e depois clique sobre o item que corresponde ao browser (2);

Assim que o navegador for iniciado, pressione a tecla Alt. Uma barra superior aparecerá no navegador. Clique em “Ferramentas” (1) e logo em seguida em “Windows Update” (2);

Na tela do Windows Update, clique em “Procurar atualizações” (1) e aguarde até que todas as atualizações disponíveis sejam encontradas;

Verifique na listagem de atualizações se existe algum item que mencione o Internet Explorer e depois clique em instalar atualizações para finalizar o processo.

Segundo método – Atualizações automáticas

Abra o Internet Explorer e clique sobre o ícone de engrenagem (1) e depois em “Sobre o Internet Explorer” (2);

Certifique-se de que a opção “Instalar novas versões automaticamente” esteja marcada. Sempre que houver uma nova atualização, seu computador atualizará sem a necessidade de verificações constantes.

Cupons de desconto TecMundo: