Perfis "bombados" podem ser fruto de popularidade ou botnets. (Fonte da imagem: Reprodução/Instagram)

Quem está disposto a gastar alguns trocados para ganhar popularidade no Instagram agora pode usar um malware bastante conhecido na internet para atingir esse objetivo. O Zeus, uma das botnets mais famosas dos últimos anos e que atacou até o Facebook, agora atua na rede social de compartilhamento de fotografias.

De acordo com a divisão de segurança da firma EMC Corp, que descobriu o mais novo crime na rede social, centenas de computadores são infectados, controlados e obrigados a “bombar” certos perfis do Instagram com mil novos seguidores ou curtidas de uma só vez.

Essas botnets (redes “zumbis” de máquinas controladas), antes usadas para roubar dados bancários, são vendidas por preços variados: em fóruns frequentados por hackers, cobra-se US$ 15 (aproximadamente R$ 30) para obter mil seguidores e US$ 30 (pouco mais de R$ 60) para mil curtidas.

Para você ter uma ideia da importância e da popularidade do Instagram na atualidade, o mesmo número de dados bancários sai por apenas US$ 6 (ou R$ 14).

Cupons de desconto TecMundo: