A maioria das pessoas ligadas no mundo da tecnologia já deve ter visto as maravilhas que uma impressora 3D pode criar. De brinquedos a próteses médicas para humanos e animais, as possibilidades que um dispositivo desse nos oferece beiram o infinito. Agora, mais um passo foi dado no desenvolvimento de impressoras 3D para produzirem objetos essenciais e que podem ajudar muita gente com necessidades.

Com 12 metros de altura e 6 metros de diâmetro, o dispositivo consume apenas 100 W de energia elétrica.

Uma instituição italiana chamada Centro Sviluppo Progetti (CSP), fundada em 2003, vem continuamente desenvolvendo projetos inovadores no mundo da eletrônica e da mecânica. Em 2012, os participantes do CSP criaram o WASP (World’s Advanced Saving Project), um projeto para criar objetos sustentáveis para se usar em casas usando impressoras 3D. Agora, eles resolveram dar um grande passo: criar as próprias residências usando um desses dispositivos em tamanho gigante.

Grande e sustentável: um exemplo

Com o nome de “Big Delta”, essa imensa impressora 3D foi apresentada ao público na cidade de Rieti, na Itália. Com 12 metros de altura e 6 metros de diâmetro, o enorme dispositivo consegue ser ecológico a ponto de consumir apenas 100 W de energia elétrica.

Em 2030, cerca de 4 bilhões de pessoas vão estar passando necessidade de residência adequada.

A ideia é que ela seja capaz de produzir casas populares em tempo recorde e com baixíssimo custo, especialmente em situações de catástrofes que deixam grandes quantidades de pessoas desabrigadas. Como matéria-prima, a máquina é capaz de utilizar terra e argila, o que diminui mais ainda preço de produção dessas casas.

O recurso pode ser usado também para gerar moradias em países ou regiões superpopulosas do mundo. Segundo uma estimativa do próprio WASP, em 2030, cerca de 4 bilhões de pessoas vão estar passando necessidade de residência adequada. E as casas produzidas em massa pela “Big Delta” podem ajudar a suprir essa demanda.

Você acha que as impressoras 3D podem solucionar mais problemas do que nós podemos imaginar? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: