Você certamente já utilizou o Street View em algum momento, mesmo que só para se divertir. Contudo, o serviço da Google não é único nesse meio que pretende ajudar você a conhecer locais desconhecidos. O Mapillary quer fazer quase a mesma coisa, mas tem uma abordagem bem diferente.

A desenvolvedora sueca por traz do serviço não tem os milhões de dólares que a Google tem para mapear o mundo inteiro, por isso desenvolveu o Mapillary com uma comunidade de usuários. São eles que mapeiam as ruas e os pontos turísticos das suas cidades usando suas câmeras ou seus smartphones.

Qualquer usuário pode enviar uma foto de um local e ajudar a construir uma visualização similar ao que se tem no Google Street View de forma colaborativa. Já existem vários locais mapeados no Brasil e em diversas localidades do mundo. Na América Latina, temos ainda México, Equador, Colômbia, Peru, Bolívia e Argentina.

Claudio Cossio, gerente do serviço para a nossa região, destacou que todo o crescimento tem sido fruto do trabalho da comunidade. “O crescimento tem sido todo orgânico e são as comunidades que têm levado nossa tecnologia para mapear seus locais. Nós deixamos o mapeamento com essas comunidades, então haverá zonas que serão cobertas mais tarde que outras, dependendo da necessidade delas”, comentou.

Integração com a GoPro

O Mapillary esteve presente no evento de lançamento do GoPro Developer Program, realizado há poucas semanas em São Francisco, EUA, e mostrou que o serviço agora vai utilizar os recursos das câmeras GoPro para facilitar o mapeamento.

Pareado uma câmera dessas ao smartphone com o app do Mapillary, é possível ir fotografando todo o seu trajeto, de carro, moto ou bicicleta, e enviar para a nuvem todas as imagens já geotagueadas.

É possível ir fotografando todo o seu trajeto, de carro, moto ou bicicleta

Segundo os desenvolvedores, antes da integração, muitos usuários já faziam o mapeamento com suas GoPro e agora poderão fazer isso mais facilmente. Isso é possível graças ao novo SDK da GoPro, que permite sincronizar suas câmeras com outros dispositivos via WiFi e Bluetooth, gravando metadados junto com as fotos e os vídeos direto no cartão SD da câmera.

Tecnologia

O Mapillary desenvolveu uma tecnologia própria para processar as fotos feitas pelos usuários e transformá-las em um fluxo contínuo para a navegação no site ou no app. Foi usada fotometria “Structure-from-Motion” para identificar elementos visuais comuns entre as fotos e calcular a distância relativa entre elas. Com isso, uma geometria 3D é criada para a cena que acabe sendo visualizada.

Essa tecnologia do Mapillary foi disponibilizada para todos no GitHub, como um software de código aberto.

Vale destacar, ainda, que a empresa fez um esforço para mapear a região conhecida como Velha Havana, na capital cubana. Isso foi feito durante a Conferência Internacional do Software Livre, que aconteceu no início desta semana na cidade.

O Mapillary está disponível na web, no Android, no iOS e no Windows Phone.

Google Street View ou Mapillary: Qual é mais interessante? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: