A Google está mantendo um forte ritmo de aquisições de empresas em 2014, com compras que vão desde um serviço de renderização na nuvem até uma empresa de fabricação de drones movidos à energia solar. Anunciado na última quarta-feira (10), a gigante da internet trouxe para suas fileiras a Lift Labs, companhia que desenvolveu um talher especial para portadores de Parkinson.

O novo time deve integrar o Google Life Sciences, um grupo de pesquisa focado em tecnologia voltada para a saúde dentro do Google[x], que é o laboratório com os projetos mais ousados e avançados da empresa.

A aquisição vai ao encontro de outros investimentos da Google no setor, como a lente de contato que pode monitorar o nível de glicose do usuário, o desenvolvimento da API para o Google Fit e o audacioso Baseline Study, estudo que tem como objetivo encontrar e definir a saúde perfeita.

Tornando possível o impossível

Para muitos de nós, comer é um ato corriqueiro, que acabamos fazendo muitas vezes quase sem nem pensar. Porém, para as pessoas com o Mal de Parkinson ou outras doenças similares, que geram tremores principalmente nas mãos, se alimentar pode ser algo complicado, desconfortável e até embaraçoso.

A criação da Lift Labs, chamada Liftware, é um talher que, através de uma tecnologia de estabilização, ameniza os tremores, cancelando por volta de 70% dos movimentos involuntários dos pacientes. O produto funciona com uma bateria que dura por vários dias antes de precisar ser recarregada e possui diversas opções de “ponta”, como colher, garfo e até um apoio estável para usar chaves.

Com a aquisição da empresa pela Google, espera-se que o desenvolvimento da tecnologia possa ser expandido para múltiplas outras funções manuais, que são as ações que representam os principais empecilhos para quem tem a doença.

“Assim que você começa a perder a habilidade de se virar sozinho, há um grande impacto emocional. Uma mulher que não consiga mais se maquiar por si só, muitas vezes vai apenas desistir de sair em público”, exemplifica Anupam Pathak, criador da Lift labs.

O próprio Sergey Brin, um dos fundadores da Google, tem um histórico de Parkinson na família e predisposição a desenvolver o mal também. Desde 2009, quando tornou isso público, ele vem investindo em estudos e pesquisas relacionados à doença. “Tenho por volta de 50% de chances de desenvolver Parkinson nos próximos 20 ou 25 anos, mas digo que a medicina também tem 50% de chances de correr atrás e dar um jeito de lidar com isso”, diz o empreendedor.

Segundo Andrew Conrad, chefe da Google Life Sciences, o Liftware é o começo de uma longa jornada que poderá resultar em outras tecnologias mais específicas, como o monitoramento da frequência e intensidade dos tremores, por exemplo. Para nós, parece o início de uma grande revolução na biotecnologia por parte de uma companhia que não para de crescer.

Cupons de desconto TecMundo: