(Fonte da imagem: Thinkstock)

Você sabia que hoje é feriado internacional na internet? Todo 28 de janeiro é o “Data Privacy Day”, ou Dia da Privacidade de Dados – e, em vez de folga ou festividades, as pessoas se empenham em promover educação na internet e divulgar o tema a quem ainda não se sente seguro na rede.

A Google também resolveu “comemorar” o dia de um jeito diferente: lançou em seu blog oficial um texto explicando como a empresa age quando o governo pede dados pessoais de cadastrados no sistema da empresa – e como isso pode afetar qualquer um.

Como funciona?

Ações típicas em investigações governamentais, tais pedidos são primeiramente analisados pela empresa, já que devem se adequar às políticas internas e à legislação em si. Em seguida, é avaliado se o fornecimento é possível (ele é negado se for muito vasto, como dados de centenas de pessoas, por exemplo).

Com o sinal positivo, os membros envolvidos no processo são então notificados legalmente para que possam recorrer a um advogado (às vezes, isso não é permitido antes da coleta de provas). Por fim, após receber um mandado de busca, ela autoriza o acesso a dados pessoais e a conteúdos como fotos, mensagens de email e documentos armazenados.

Recentemente, a Google postou outro artigo sobre transparência com perguntas e respostas sobre o tema (clique aqui para acessá-lo em português) e um relatório que mostra o crescimento desse tipo de investigação nos Estados Unidos.

Cupons de desconto TecMundo: