Em meio a tantas notícias ruins em 2016, uma parece trazer um pouco de esperança para os recursos naturais do planeta: a Google, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, deve ter 100% de sua fonte de energia gerada de maneira renovável, tendo como base painéis solares e cata-ventos de energia eólica, já no ano de 2017.

Segundo o comunicado feito através do blog oficial da empresa, uma quantidade imensa de energia é necessária para manter funcionando toda a operação global da Google, incluindo seus escritórios e todo o data center, que abrangem todos os servidores da companhia e recebem todas as trilhões de pesquisas anuais feitas na ferramenta de busca, sem contar as mais de 400 horas de vídeo colocadas no YouTube a cada minuto.

Gráfico de compra de energias renováveis por empresas de tecnologia

Pioneirismo

Em termos de energia solar e eólica, a Google já é a empresa que mais consome esse tipo de fornecimento de eletricidade, chegando a 2,6 gigawatts. O autor da nota, Urs Hölzle, vice-presidente sênior de infraestrutura técnica, não deixou de notar que esse valor é muito maior do que o 1,21 gigawatt necessário para enviar Marty McFly de volta para o futuro.

Além da Google, outras importantes empresas de tecnologia, como Amazon, Microsoft, Facebook e Apple, estão tentando utilizar o máximo possível de energia limpa

Além da Google, outras importantes empresas de tecnologia, como Amazon, Microsoft, Facebook e Apple, estão tentando utilizar o máximo possível de energia limpa. A Google deve ser a primeira a conseguir ter 100% de fontes limpas e está trabalhando para que não apenas ela, mas muitas outras companhias possam compartilhar da seguinte responsabilidade: evitar que os recursos naturais renováveis da Terra se esgotem ou acabem sendo destruídos.

Cupons de desconto TecMundo: