A icônica tela de pesquisa da Google (Fonte da imagem: Reprodução/The American Genius)

A Google nasceu de uma única premissa idealizada por Larry Page e Sergey Brin, definida quando os dois lançaram a empresa em 1998: "organizar a informação do mundo e torná-la acessível e útil".

Hoje a Google é uma empresa monstruosa, com produtos extremamente diversos, como a venda de pacotes de internet via fibra óptica, desenvolvimento de carros autônomos e sistema operacional móvel, além de óculos e relógios inteligentes. Mas, apesar dessa versatilidade, todos os produtos convergem para apenas uma peça central: a pesquisa.

Aquela pequena caixa fixada no centro de um fundo branco é o ponto de partida de toda a filosofia da companhia. E, como você verá abaixo, em um trabalho realizado pelo site de notícias Engadget, evoluiu constantemente desde que foi lançada. Com vocês, uma breve história visual do Google Search.

1998 – 2001: Pesquisar é tudo

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Nos primeiros anos de sua existência, a empresa era apenas um motor de busca, com as opções "pesquisar" e “estou com sorte” – esta última permitia aos usuários descobrirem novos sites durante as suas buscas.

2001 – 2007: A segmentação das buscas

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Nesta época, a Google começou a segmentar suas pesquisas. A primeira delas foi a pesquisa de imagens. Bastava clicar na aba abaixo do logo da empresa para fazer suas buscas iconográficas. Também surgiram nessa época os grupos e o diretório.

2006 – 2007: As abas dominam os produtos

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Nesses dois anos, explodiu a quantidade de abas nos mais variados produtos do Google, como o Gmail e o Calendário. Todos ganharam diversos tipos de links úteis em suas interfaces, o que sobrecarregou a aparência – algo que já foi limpo de forma drástica (abra seu Gmail e confira).

2007 – 2011 Chega a vez da barra de navegação

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Depois dos links, o topo dos aplicativos tornaram-se barras de navegação. Este modelo vingou durante um período de quatro anos, em todos os produtos da Google.

2011: Limpando a interface com o menu Google

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Em um esforço para limpar a aparência dos seus produtos, a Google resolveu tirar a barra superior de navegação e substituí-la por um menu drop-down localizado no canto superior esquerdo da interface. A barra em si ficou onde estava, com acesso ao Google+ e as notificações da rede social no canto direito.

2012: As respostas antes de serem pesquisadas

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Com a introdução do Android 4.1 Jelly Bean, a Google revelou um novo serviço chamado Google Now, um sistema de cartões com informações relevantes baseadas nos hábitos dos usuários e seus históricos de busca.

Esse sistema permite à Google mostrar conteúdos bem específicos na hora que são necessárias, como resultados de jogos durante as partidas, horário do vôo horas antes de embarcar, pontos de ônibus dependendo de onde você está, rotas de trânsito e muito mais. 

O produto, que era exclusivo do Android, agora também está disponível para dispositivos iOS e também para a Área de Trabalho através do Chrome.

2014: Pesquisa por voz

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

A Google mexe mais uma vez na aparência do seu produto carro-chefe. Desta vez, todas as opções ficaram concentradas no canto superior direito, com links em destaque para Google+, Gmail e Pesquisa por imagens, além de um novo menu de produtos com ícones grandes e acesso às notificações, postagens e perfil da rede social.

Doodles

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Os Doodles merecem uma menção honrosa nesses 16 anos de serviços prestados ao buscador. Eles são usados para celebrar diversos tipos de eventos, desde os Jogos Olímpicos até aniversários de pessoas influentes.

Nos últimos anos, pudemos perceber também a evolução dos Doodles: de imagens simples, passaram a contar com diversas formas de interação com o usuário, seja através de animações ou até mesmo mini games viciantes.

A pesquisa em smartphones

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

A Google é claramente focada em seu sistema de pesquisa, e isso também é possível perceber através do Android. Apesar de movimentar-se lentamente, cada vez mais o Google Now deve tomar as rédeas do SO. Quem tem o “Android Puro” só precisa deslizar a tela para o lado esquerdo para acessar o serviço. Já os usuários do Moto X pode simplesmente dizer “Ok Google” e fazer sua pesquisa sem nem mesmo tocar no aparelho.

Sempre em busca

Como podemos perceber, todos os produtos do Google giram em torno do sistema de buscas da empresa. A companhia usa essa imensa quantidade de dados para tornar seus dispositivos cada vez mais inteligentes, desde os dispositivos Nexus até o (já nem tão) futurista Google Glass. Isso só prova que o Google Search continuará sendo o maior negócio da empresa, não importa o quanto a sua aparência mude. 

Cupons de desconto TecMundo: