Lembra quando a Microsoft resolveu comparar o consumo da bateria dos principais navegadores do mercado em um Surface Book para mostrar que o Edge é o browser mais econômico? Em meados de junho, a empresa de Redmond fez um vídeo em que mostrava que seu programa consumia bem menos energia que os rivais, especialmente o Chrome – clique aqui se quiser refrescar a memória. Agora, a Google parece ter resolvido responder indiretamente.

A Gigante das Buscas recentemente publicou uma nova gravação para provar que leva o problema do consumo de bateria do Chrome muito a sério e provar que já fez muitas melhorias nesse sentido. No vídeo, a companhia colocou dois Surface Books idênticos para rodar o mesmo vídeo no Vimeo em versões diferentes de seu navegador.

Depois de serem desplugados da tomada, os aparelhos continuaram rodando a gravação até serem desligados por falta de energia. Na máquina que rodava o Chrome 46, de 2015, a bateria foi zerada em 8 horas e 27 minutos. Já o dispositivo no qual o teste estava sendo aplicado ao Chrome 53, deste ano, o marco de fim da força foi às 10 horas e 39 minutos.

Briga benéfica

No teste original da Microsoft, com um teste de mecânicas similares, o Edge aguentou por 7 horas e 22 minutos, enquanto o Opera durou 6 horas e 18 minutos, o Firefox 5 horas e 9 minutos e o Chrome 51 4 horas e 19 minutos. Considerando as diferenças de versão e o fato de que, na gravação da Google, mesmo a variante 46 do browser teve um resultado bem melhor ao visto no vídeo da empresa de Redmond, fica claro que a companhias usaram parâmetros diferentes em seus testes.

O fato da Gigante das Buscas ter utilizado o mesmo Surface Pro em sua própria gravação é uma clara cutucada na Microsoft, mas é estranho a empresa não ter feito uma comparação direta com as concorrentes. Seja como for, esse tipo de disputa entre as rivais só traz benefícios para nós, usuários, já que elas acabam incentivando umas às outras para melhorar ainda mais os navegadores.

Cupons de desconto TecMundo: