Com duas semanas de vida, o Outlook.com conseguiu atrair mais de 10 milhões de usuários e surpreendeu até os mais fãs otimistas da Microsoft. Depois de dar uma bela olhada no novo webmail da empresa, você deve ter se perguntado se a ferramenta vai mesmo ser um concorrente de peso para o Gmail, a sensação atual no mundo do correio eletrônico.

Desse modo, preparamos um comparativo elencando os pontos principais de cada um. Com isso, você poderá colocar tudo na balança e decidir se vai tornar o Outlook.com o seu email principal ou se vai continuar com o já aclamado Gmail.

Visão geral

O email da Google nasceu em 2004 e, na época, todo mundo achava que o serviço não passava de uma brincadeira muito bem elaborada. Isso aconteceu porque a empresa resolveu lançar o webmail no dia 1º de abril, Dia da Mentira e data de incontáveis brincadeiras da gigante de Mountain View.

No fim das contas, o que era uma piada se tornou um pesadelo para a concorrência. O Gmail iniciou suas atividades com 1 GB de armazenamento total, enquanto Yahoo! e o então Hotmail não passavam de 6 MB.

O Outlook, por outro lado, não tem muita história e ainda não completou nem um mês do seu lançamento. Entretanto, os números que a Microsoft vem divulgando impressionam. Já são mais de 10 milhões de novas contas no serviço que vai substituir o Hotmail.

Confira o que avaliamos:

Interface

O Gmail é conhecido de longa data e sofreu a sua última alteração visual no fim do ano passado. Desse modo, na versão atual, temos o que o Google chama de “Caixa de entrada prioritária”, classificação de emails importantes, separação entre email, contatos e tarefas, marcadores personalizáveis e Gtalk integrado.

Fora isso, a ferramenta também possui três “tamanhos-padrão”, chamados de “Densidade de exibição”, e poucos botões na página inicial. Isso é possível graças ao menu agrupado de configurações do serviços. Além do mais, você pode alterar alguns elementos da interface através do menu “Labs” e escolher um tema personalizado ou usar uma das opções que o serviço oferece.

(Fonte da imagem: Reprodução/Gmail)

No Outlook.com, a banda toca de uma forma completamente diferente. Enquanto o concorrente preza pela personalização, o serviço da Microsoft aposta na simplicidade. Sendo assim, este webmail leva muito a sério o conceito de “interface minimalista”. Nele você encontra cores neutras e fundos sólidos para separar os elementos e, para não dizerem que não há como personalizar nada, é possível trocar a cor-padrão da interface. Isso sem contar o belo efeito mostrado quando uma mensagem é enviada.

Assim como no Gmail, no Outlook.com existe uma separação entre o email, o gerenciador de contatos, o calendário e um item a mais, o SkyDrive. Fora isso, na coluna do lado esquerdo da página, você encontra alguns quadros anunciando as funções interessantes do serviço, como personalização dos layouts e inclusão dos chats de redes sociais direto no webmail.

(Fonte da imagem: Reprodução/Outlook.com)

Espaço e anexos

Quando você anexa um arquivo qualquer a uma mensagem no Gmail, é possível conferir o nome do documento e uma barra de status sendo completada durante o processo. Além disso, é possível simplesmente arrastar qualquer arquivo para a janela do webmail e soltá-lo para anexar. Contudo, se o total de anexos superar o limite de 25 MB, o Gmail simplesmente impede a continuação do procedimento.

Essa experiência, no entanto, parece muito mais agradável no Outlook.com. Além do espaço-limite por mensagem ser bem maior (100 MB), o serviço envia o excedente de arquivos para a sua conta no SkyDrive e adiciona um link na mensagem pelo qual o destinatário pode baixar tudo. Esse processo acontece nativamente, sendo que você não precisa fazer um upload separado.

Fora isso, miniaturas dos documentos são exibidas durante a anexação, o que facilita a sua vida na hora de identificar o que está sendo “upado” no momento. Contudo, mesmo utilizando o espaço no SkyDrive, cada mensagem pode ter no máximo 300 MB em anexos.

(Fonte da imagem: Reprodução/Outlook.com)

No geral, cada conta no Gmail conta com 10 GB de espaço atualmente, o que vem crescendo a cada minuto desde 2005. O Outlook.com, por sua vez, oferece armazenamento ilimitado.

Organização da caixa de entrada

Outra característica interessante que o Gmail trouxe foi o agrupamento de conversas. Com isso, todos os emails que você recebe com o mesmo assunto aparecem como um único item na sua caixa de entrada. Quando 100 mensagens se acumulam, um novo agrupamento é criado.

Algo parecido acontece no Outlook.com. No entanto, a Microsoft resolveu não fazer exatamente a mesma coisa. Enquanto no Gmail as mensagens antigas vãos sendo organizadas para cima, no Outlook os últimos emails é que ficam no topo da “pilha”. No fim das contas, não há muita diferença entre os serviços neste quesito, sendo que existem apenas detalhes visuais mínimos que distinguem os esquemas.

À esquerda, agrupamento no Gmail e, à direita, o agrupamento do Outlook.com (Fonte da imagem: Reprodução/Gmail e Outlook.com)

Encaminhamento e suporte a clientes de email

Encaminhamento e sincronização de emails com clientes instalados no computador podem parecer algo ultrapassado. Ainda assim, essas funções são bastante utilizadas, principalmente por dispositivos de plataformas móveis como o Android, iOS, Windows Phone, entre outras. Sendo assim, um serviço de webmail que se preze deve disponibilizar estas funções para você. Isso acontece no Gmail e Outlook de formas diferentes, ou melhor, com protocolos diferentes.

O Gmail está sintonizado com o momento e oferece encaminhamento e sincronização através das variáveis do POP e IMAP. Já o serviço da Microsoft acredita que o IMAP, mesmo sendo bastante utilizado, é ultrapassado. Dessa forma, no Outlook.com, você vai encontrar suporte ao POP e EAS.

Para saber as diferenças entre estes protocolos e descobrir por que a Microsoft não usa o IMAP no Outlook.com, confira este artigo.

Filtros para spam

Definitivamente uma coisa importante e difícil de compreender. Na verdade, cada serviço de webmail precisa criar o próprio mecanismo para filtrar mensagens inúteis, impedindo que você tenha que lidar com bobagens “floodando” a sua caixa de entrada.

No fim das contas, a diferença fundamental entre os sistemas do Gmail e do Outlook fica por conta da interferência do usuário. No Gmail, o algoritmo identifica boa parte das mensagens automáticas e de propagandas. Portanto, o que você precisa fazer é usar o botão “Denunciar spam” quando alguma mensagem indesejada dribla a segurança do serviço da Google. Com isso, o Gmail aprende com você o que é ou não é spam.

(Fonte da imagem: Reprodução/Gmail)

O Outlook.com também dispõe de uma blindagem nativa e, para melhorar o filtro de emails inúteis, você pode criar uma “lista negra” e outra “branca”. Na verdade, é possível especificar todos os endereços dos quais você não quer receber nada. Fora isso, você também consegue criar uma lista com contatos confiáveis, os quais nunca devem ser classificados automaticamente como spam.

Ferramentas de busca

Fazer buscas no Gmail e no Outlook é uma tarefa bastante simples. Em ambos, você consegue pesquisar qualquer item das mensagens, inclusive palavras dentro de arquivos de texto anexados. Contudo, algumas diferenças são notáveis.

Quando você pesquisa algo no Outlook.com, logo a ferramenta mostra três opções de filtros que você pode usar. Fora isso, existe a busca avançada na qual é possível inserir detalhes mais específicos de uma mensagem a ser procurada.

(Fonte da imagem: Reprodução/Outlook.com)

No Gmail, as sugestões só funcionam de fato se você pesquisar um contato. Ainda assim, é possível fazer a busca avançada da mesma forma que no concorrente. Entretanto, no Gmail você consegue transformar a sua busca em um filtro que poderá ser usado para classificar mensagens na caixa de entrada.

Integração com outros serviços

Apesar de ambos estarem integrados com alguma rede social, o Outlook.com leva vantagem neste quesito. O serviço da Microsoft interage com Facebook, Twitter e LinkedIn nativamente e ainda pode ser sincronizado com os chats disponíveis nessas redes. O Gmail tem o já conhecido Gtalk, presente em quase todos os serviços da Google, e troca figurinhas com o Google+.

(Fonte da imagem: Reprodução/Gmail)

No Outlook, é possível conferir algumas atualizações nas redes sociais dos seus contatos quando você recebe algum email deles. Além disso, você pode conversar com qualquer um pelo chat do Facebook e pelo próprio Messenger da Microsoft. Já o Gmail traz as notificações do Google+ e sincroniza as fotos que você envia para os seus amigos em ambos os serviços.

(Fonte da imagem: Reprodução/Outlook.com)

Chat

Nesse ponto, não há muito o que confrontar. O Gtalk parece mais integrado com a interface do Gmail, enquanto o Messenger do Outlook aparece apenas quando você quer, numa coluna à direita da página, e pode usar todos os seus contatos do Facebook.

Por fim, podemos dizer que determinar qual serviço é melhor não seria justo quando ambos trazem ótimas funções. Contudo, é notável que cada serviço se mostra mais útil dependendo das necessidades de cada pessoa.

Dessa forma, se o que interessa é espaço para anexos e afins, uma interface minimalista e bonita, além de contar com a integração de várias redes sociais, a melhor opção para você é o Outlook.com.

Já se você procura ter uma caixa de entrada mais organizada com diversos marcadores e filtros personalizáveis, contar com controladores de spam inteligentes e sincronização por IMAP, a sua praia deve ser mesmo o Gmail. Vote na enquete abaixo para eleger o seu preferido.

Cupons de desconto TecMundo: