O governo iraniano já havia proibido o WhatsApp e até o Instagram, sendo que Mark Zuckerberg até foi intimado a depor em uma corte do país. Agora, a situação piorou ainda mais: a rede social Facebook foi proibida por lá e quem for pego tentando efetuar o login será preso.

O ato é totalmente político e mostra como o governo quer impedir a organização de opositores na internet e o contato de parentes e amigos com quem está no exterior. Sanções econômicas e censura são marcas registradas da atual ditadura no país.

O curioso é que o Irã possui uma alta taxa de cadastrados no Facebook, incluindo membros de alto escalão da política local — a maioria, entretanto, sob nomes falsos. Apps como Viber, Skype e Tango também são bastante usados para comunicação.

No Iraque está ainda pior

Seguindo os passos do vizinho, o Iraque também busca uma censura pesada na internet. Segundo o IBTimes, o governo bloqueou todas as redes sociais por medo de que levantes opositores (especialmente a facção chamada ISIS) organizem revoluções por meio desses serviços.

Moradores do país já encontram dificuldades ou a impossibilidade de acessar Facebook, Google, YouTube e Twitter. Sites pornográficos também foram proibidos.

Cupons de desconto TecMundo: