(Fonte da imagem: Divulgação/Facebook)

Quando abriu publicamente para o mercado de ações, o Facebook foi considerado um desastre: a venda foi rápida demais e supervalorizada, ocasionando uma queda livre na valorização do site. Mais de um ano depois, o site volta a ver a luz no fim do túnel nesta e em outras áreas.

Na última quarta-feira (24), Mark Zuckerberg e outros executivos da empresa apresentaram o relatório de contas e acessos da rede social no segundo quadrimestre de 2013 – praticamente todos os números bateram as expectativas e alguns são ainda mais impressionantes, mostrando a soberania do site na internet.

Para começar, o rendimento foi de R$ 3,7 bilhões – um pouco mais do que o dobro registrado nesse mesmo período do ano passado. A rede social ainda surpreendeu ao cortar gastos e passar de uma perda de R$ 1,4 bilhão em operações para um ganho de R$ 1,2 bilhão na mesma área.

(Fonte da imagem: Divulgação/Facebook)

Além disso, com o anúncio positivo, as ações subiram 19%, atingindo cerca de R$ 65 cada e fechando a valorização da empresa em mais de R$ 25 bilhões. Veja mais alguns dos números mais interessantes apontados no evento:

  • Em junho, o Facebook registrou 1,15 bilhão de usuários, uma alta de 21% em relação a 2012. Por dia, os membros ativos chegam a 699 milhões;
  • 819 milhões pessoas acessam a rede social via mobile;
  • Da receita total, R$ 3,3 bilhões vêm de publicidade, enquanto o resto é dividido entre pagamentos e outras taxas, o que inclui os jogos online. Neste ano, inclusive, gastos com games na rede social cresceram 7%;
  • Os anúncios pagos já passam da casa de um milhão;
  • O Facebook for Every Phone, aplicativo para celulares mais simples, tem 100 milhões de membros;
  • O Instagram recebeu cinco milhões de vídeos só no primeiro dia da nova função.

Mobile é o caminho

Mas o grande destaque dos números apresentados foi mesmo o acesso móvel do Facebook. A atividade mensal em tablets, smartphones e outros gadgets cresceu 51% em relação ao ano passado, mesmo com os aplicativos recebendo algumas críticas.

“Em se tratando de mobile, estou muito feliz com os resultados. Em breve, teremos mais lucros de dispositivos móveis do que em desktops”, comentou o criador da rede social, Mark Zuckerberg. Ele ainda pediu tempo e paciência para desenvolver itens como o Facebook Home e o Graph Search, garantindo que ambos devem ser um sucesso em breve.

Os relatórios completos podem ser conferidos neste link.

Cupons de desconto TecMundo: