(Fonte da imagem: Reprodução/ModoGeek)

Faz um ano que o Facebook entrou na Bolsa de valores, no entanto os números não são os mais animadores para a rede social de Mark Zuckerberg, que tem muito mais trabalho do que comemoração pela frente. Desde a abertura de capital na bolsa, a empresa registra uma queda de 31% no valor de suas ações.

De acordo com a publicação norte-americana Wall Street Journal, a empresa agora busca alternativas para aumentar sua receita. Se, até agora, o objetivo principal do Facebook era conquistar mais usuários, agora a intenção é ganhar dinheiro.

A abertura de capital, que era vista como um projeto secundário da rede, acabou virando a principal preocupação dos executivos. O motivo seria o crescimento lento de anúncios e, principalmente, a mudança dos usuários para dispositivos móveis, espaço em que, até então, o Facebook não ganhava dinheiro.

As ações, que eram vendidas a US$ 38 (cerca de R$ 76) quando a empresa entrou na Bolsa, fecharam o pregão da quinta-feira passada a US$ 26 (R$ 52). Antes da abertura do capital, o Facebook tinha 85% de sua renda feita com os anúncios que aparecem na coluna ao lado direito da página, enquanto o resto era proveniente de pagamentos de empresas que utilizavam a rede para a venda de itens virtuais, como a Zynga.

Para reverter o quadro, o Facebook estaria testando mais de dez maneiras diferentes de obter lucro, como um sistema de loja online e tarifas cobradas para o envio de mensagens a usuários fora de sua rede de contatos – como mensagens para Mark Zuckerberg, que podem ser enviadas por US$ 100.

Além disso, o Facebook também está ampliando suas possibilidades em anúncios publicitários, dando mais possibilidades para anunciantes e aumentando as chances de gerar receita. Um ótimo exemplo disso são os anúncios de aplicativos em dispositivos móveis e anúncios dentro do feed de notícias.

Outra nova forma de renda do Facebook é a venda de alguns serviços para anunciantes, acompanhando práticas comuns do mercado, como a escolha de público-alvo com base em seu histórico de navegação e seu comportamento fora da rede.

Cupons de desconto TecMundo: