Evento ocorreu na Academia Wayra, no Brooklin, em São Paulo (Fonte da imagem: Reprodução/Wayra)

Nos dias 11, 12 e 13 de novembro ocorreu em São Paulo a segunda edição do Evernote Hackathon, maratona de desenvolvimento que reúne programadores e designers que têm como meta desenvolver soluções para a plataforma Android utilizando a Evernote API (sigla para Application Programming Interface ou Interface de Programação de Aplicativos).

Na edição passada, duas equipes brasileiras selecionadas pelo hackathon se classificaram como finalistas no Evernote Devcup 2012, versão da competição que ocorre anualmente em escala mundial.

Desta vez, o evento foi mais bem divulgado e contou com uma grande quantidade de participantes, principalmente se comparado com a primeira edição. Cerca de 90 programadores e designers aceitaram o desafio de passar ao menos 24 horas trabalhando intensamente em suas ideias, com pequenas pausas para refeições e sem poder dormir.

Como divulgado anteriormente pelo Tecmundo, o prêmio do hackathon era bastante animador: além de faturar um Samsung Galaxy Note de 10 polegadas, um ano de Evernote Premium e brindes diversos, dois membros da equipe vencedora ganhariam uma viagem com tudo pago para conhecer o QG da empresa no Vale do Silício.

Cerca de 90 competidores estiveram presentes no evento (Fonte da imagem: Reprodução/Assessoria de Imprensa Evernote Brasil)

A preparação para o evento começou com um happy hour descontraído na noite do dia 11, que contou inclusive com a participação do “time de rockstars” da empresa.

Além de Luís Samra, gerente geral da Evernote para a América Latina, também marcaram presença Seth Hitchings (VP de Estratégia de Plataforma, área responsável pela API, o Baú da Evernote e o relacionamento com os desenvolvedores), Julien Boedec (evangelizador e responsável pelo fórum de desenvolvedores da Evernote), Ty Smith (engenheiro especialista em Android e desenvolvedor de produtos para essa plataforma no Evernote) e Lindsey Smith (UI/UX Designer, responsável pelo design de diversos produtos Evernote para Android e iOS).

E que comece o desafio!

O primeiro dia de maratona começou por volta das 09h30, com apresentação e boas vindas da Samsung e dos executivos da Evernote.

Roberto Rodrigues, ganhador do terceiro lugar da Devcup 2012 com seu projeto EV (que permite que usuários de aparelhos sem sistema operacional guardem notas através de SMS), também marcou forte presença no evento, pronunciando-se sobre suas experiências com a API e sua viagem ao Vale do Silício. Tyr Smith e Seth Hitchings também palestraram rapidamente dando dicas técnicas aos competidores e comentando sobre a importância do hackathon.

Roberto Rodrigues, ganhador da primeira edição do Evernote Hackathon, palestra sobre suas experiências com a API (Fonte da imagem: Reprodução/Assessoria de Imprensa Evernote Brasil)

Mas foi a partir das 11h que os maratonistas começaram a definir suas equipes e trabalhar em suas ideias criativas. Com muito café, energético e determinação para vencer, os participantes desenvolveram aplicativos praticamente ininterruptamente, até as 11h do dia seguinte (prazo final para submissão dos trabalhos).

Entre dezenas de aplicativos de excelente qualidade, o grande prêmio foi dado para o projeto EpicNote, que incentiva o usuário a guardar cada vez mais anotações no Evernote recompensando-o com medalhas e pontos em seu perfil.

Criadores do aplicativo EpicNote comemoram a vitória (Fonte da imagem: Reprodução/Assessoria de Imprensa Evernote Brasil)

Saiba mais sobre a equipe vencedora

Júlio Turolla é o líder do time vencedor da segunda edição do Evernote Hackathon no Brasil. O grupo é formado também pelos desenvolvedores Heitor Sergent, Rafael Fernandes e Ian Faria. Velho conhecido para quem acompanha esse assunto, ele também participava do grupo que chegou às finais do Devcup 2012, apresentando ao mundo o aplicativo Spotwish Go!.

Júlio tem 21 anos, estuda Publicidade e trabalha com desenvolvimento web desde os 13 anos de idade (atuando no ramo pela primeira vez em um site de jogos). De lá para cá, tem participado de start-ups trabalhando principalmente na criação de aplicativos para iPhone.

Como já citado, dessa vez o app criado pelo programador foi o EpicNote, que transforma o Evernote em uma espécie de jogo que recompensa o utilizador com medalhas e pontuações no seu perfil cada vez que este atinge um certo número de notas armazenadas em determinadas categorias.

Aplicativo vencedor premia usuários que utilizam mais o Evernote, oferecendo medalhas e pontos (Fonte da imagem: Divulgação/EpicNote)

Em entrevista ao Tecmundo, Júlio afirmou que a ideia do EpicNote veio da necessidade apontada pelos próprios executivos do Evernote em conseguir reter os usuários por um maior período de tempo, pois o tempo médio que as pessoas utilizavam o aplicativo era de dois anos. Após esse prazo, a maioria abandonava o software, muitas vezes por não ter armazenado uma quantidade significativa de anotações.

“Pensando nisto, resolvemos criar um sistema que recompensa o usuário com medalhas em seu perfil de acordo com a quantidade de notas que ele cria”, comenta o desenvolvedor. “Nos baseamos em aplicativos semelhantes que também usam esse sistema, como o Foursquare. Gastamos bastante tempo planejando. Começamos o desenvolvimento em si às 16h do sábado, quando as outras equipes já estavam em etapas avançadas da criação”.

Júlio também destaca a ajuda oferecida pelos executivos da empresa durante o desenvolvimento do aplicativo, já que sua equipe não estava completamente habituada a trabalhar com a Evernote API. “Tivemos bastante auxílio da equipe do Evernote. O suporte deles foi muito bacana e nos ajudou demais”.

O design do app, predominantemente em vermelho, se contrasta bastante com o do Evernote (Fonte da imagem: Divulgação/EpicNote)

Assim como o combinado, Júlio agora espera ansioso por seus prêmios, principalmente a viagem ao QG do Evernote no Vale do Silício. E apesar do hackathon já ter acabado, o trabalho do desenvolvedor só está começando:  agora, ele e sua equipe têm a missão de aprimorar ainda mais o EpicNote, até que este se torne realmente um aplicativo comercial.

Descoberta de talentos brasileiros

É notável a importância e valorização que a Evernote anda atribuindo ao Brasil. De acordo com a palavra de Luís Samra, gerente geral da Evernote na América Latina, “a comunidade brasileira possui muitos profissionais talentosos, como comprovado na primeira edição do Hackathon”. É por isso que a empresa cada vez mais pretende estar presente no país, ouvindo ideias e dando todo o suporte possível para os projetos mais inovadores e criativos.

Ao ser questionado sobre essa postura, Júlio também afirmou estar bastante feliz com tal valorização. “A Evernote é pioneira nesse assunto, e creio que outras empresas do Vale do Silício deveriam fazer o mesmo”, comenta. “Está certo que há questões legais e burocráticas que podem atrapalhar a vinda dessas companhias, mas creio que há muitos talentos no Brasil e, com um pouquinho de esforço, as empresas poderiam muito bem aproveitá-los”.

Confira abaixo fotos do evento e algumas imagens do aplicativo EpicNote.

Cupons de desconto TecMundo: