Foi no Twitter que o Evernote anunciou uma mudança na Política de Privacidade de seu produto, uma plataforma organizacional utilizada por milhares de pessoas. Agora, em prol do "machine learning", os funcionários da companhia poderão acompanhar os dados inseridos pelos usuários do Evernote.

O "machine learning", ou "aprendizagem automática", é um tipo de tecnologia que utiliza o estudo de reconhecimento de padrões e atua no campo da aprendizagem computacional em inteligência artificial.

Segundo a nova Política de Privacidade do Evernote, os funcionários poderão "realizar exercícios de supervisão das tecnologias de machine learning aplicadas ao conteúdo da conta ". Tudo isso, no caso, seria para melhorar o serviço do software.

Caso queira garantir que ninguém leia as suas notas, use encriptação

As mudanças devem acontecer no dia 23 de janeiro do ano que vem. A empresa deixa claro que apenas funcionários que estão envolvidos em projetos específicos poderão acessar os seus dados, e que esse número é limitado.

Pelos menos, o Evernote está oferecendo uma opção para os usuários que não enxergam com bons olhos a mudança: será possível ir até o painel de administrador do produto e desmarcar a opção "Permitir que o Evernote use meus dados para melhorar minha experiência". Porém, como a empresa deixa claro na nova Política de Privacidade, mesmo que você não aceite essa nova imposição, os funcionários do Evernote podem acessar os seus dados nos seguintes casos:

  • Acreditamos que nossos Termos de Serviço foram violados e a confirmação é necessária 
  • Precisamos fazer isso para (...) manter e melhorar o Serviço 
  • A fim de cumprir com nossas obrigações legais, tais como responder a mandados, ordens judiciais ou outros processos legais

Nova política de privacidade

Uma opção que você pode tomar, caso queira garantir que ninguém leia as suas notas, é encriptar o conteúdo — mas isso precisa ser feito individualmente.

Cupons de desconto TecMundo: