A Google continua reinando soberana no mundo mobile, aponta o último relatório da IDC sobre o primeiro trimestre de 2017. A Gigante da Web é, também, uma gigante quando se fala em sistemas para portáteis e o Android ampliou ainda mais a sua liderança no mercado mobile, contando com uma queda da principal rival, a Apple.

Além disso, o último relatório da consultora mostra que os dispositivos com Windows Phone praticamente sumiram do mercado. Também pudera, visto que a Microsoft “matou” a marca e, apesar de ter lançado o Windows 10 Mobile, não apresenta novidades aos seus consumidores e sequer divulga claramente os planos para o futuro mobile.

Aos números

Falando em termos de números, o Android domina atualmente 85% do mercado de dispositivos mobile. No mesmo período do ano passado, o sistema da Google tinha uma fatia de 83%, e no último trimestre de 2016, 81,4%. Apesar do bom desempenho nos primeiros três meses deste ano, o domínio do Android já foi maior ao longo dos últimos 12 meses avaliados: no segundo trimestre de 2016, o sistema estava em 87,6% dos portáteis do mundo.

Principal rival do Android, o iOS conta atualmente com uma fatia de 14,7%, valor inferior ao mesmo período do ano passado — era de 15,4% no primeiro trimestre de 2016. Ele registrou uma queda  também em relação ao final do último trimestre do mesmo ano: o iOS terminou dezembro instalado em 18,2% dos dispositivos.

Mas quem vem em queda livre é o Windows Phone. O sistema da Microsoft já tinha uma participação minúscula de mercado no início de 2016, quando estava em 0,8% dos dispositivos e, agora, no primeiro trimestre de 2017, ele está em somente 0,1%. Essa fatia de mercado é igual à de outros sistemas operacionais móveis somados, como Tizen e o próprio Windows 10 Mobile.

Windows Phone praticamente sumiu do mercado, aponta o relatório

Isso nos conta duas coisas: a primeira é que o Windows Phone quase sumiu do mercado; a segunda, é que, diferente da expectativa da Microsoft, quem usava um smartphone da empresa não migrou para o Windows 10 Mobile, sua nova marca do sistema para smartphones.

Explicações e expectativa

A queda do Android no quarto trimestre de 2016 pode ter a ver com o fracasso do Note 7, um dos principais lançamentos do ano com o sistema da Google. Além disso, o lançamento dos iPhones 7 e 7 Plus no mesmo período também pode ter convencido muita gente de que chegou a hora de migrar para a Maçã.

Para este ano, porém, a tendência é que o segundo semestre tenha ampliado ainda mais o sucesso do Android graças à série de lançamentos da Samsung que chegaram às lojas apenas no segundo trimestre (como o S8 e o S8+), bem como novos aparelhos da Huawei, Nokia, OnePlus e Lenovo/Motorola. O IDC sugere que, em 2021, serão fabricados 1,5 bilhões de aparelhos com Android.

Com o lançamento do iPhone 8, 2017 deve ser um bom ano para o iOS, aponta o iDC

O lançamento do iPhone 8, programado para setembro deste ano, pode impulsionar a adoção do sistema operacional da Maçã. Assim, é possível que os últimos três meses de 2017 representem, como no ano passado, um crescimento para o iOS — ao final do ano, devem ter sido fabricados 223,6 milhões de gadgets com ele. Para 2018, espera-se que sejam fabricados 240,4 milhões de aparelhos com o sistema da Apple.

Sobre a Microsoft, a previsão não é nada animadora. Os analistas apostam que a queda do Windows Phone ao final do ano seja de 80,9%, marcando a fabricação de apenas 1,1 milhão de unidades no período. Vale lembrar que, apesar disso, a MS pode anunciar novidades no mundo mobile, mas algo diferente de um smartphone convencional, o que pode mudar um pouco o panorama.

Cupons de desconto TecMundo: