Duna: primeiras críticas elogiam inovação, mas sugerem inconsistências

3 min de leitura
Imagem de: Duna: primeiras críticas elogiam inovação, mas sugerem inconsistências
Avatar do autor

Faltando pouco menos de dois meses para a estreia global do filme Duna nos cinemas, as primeiras críticas de jornalistas finalmente foram ao ar, logo após a première do longa ser exibida na 78ª edição Festival Internacional de Cinema de Veneza, nesta sexta-feira (3). Dessa forma, os fãs já têm acesso às impressões gerais do filme através das redes sociais e podem descobrir se o longa de Denis Villeneuve entrega o que propõe.

Revelado oficialmente no terceiro trimestre de 2020, Duna conta a história de Paul Atreides, um jovem brilhante que possui um destino muito além de sua compreensão. Incumbido de viajar para o planeta mais hostil do Universo para garantir a sobrevivência de seu povo, Paul se vê em meio a um conflito sem precedentes e deve buscar sabedoria e alianças para evitar a ascensão de forças malignas.

(Fonte: Warner Bros. / Reprodução)(Fonte: Warner Bros. / Reprodução)Fonte:  Warner Bros. 

Adaptação da obra homônima de Frank Herbert, Duna teve um anúncio extremamente movimentado e comemorado, visto que os fãs da épica saga de ficção científica até hoje tentam esquecer a aventura desastrosa de 1984, assumida pelo icônico David Lynch.

Além dessa expectativa, a direção de Denis Villeneuve (Blade Runner 2049, Sicario, Os Suspeitos) e um elenco consagrado com Timothée Chalamet, Rebecca Ferguson, Zendaya, Oscar Isaac, Josh Brolin, Dave Bautista, Jason Momoa e Javier Barden elevaram o hype ás alturas, transformando a obra em uma das mais aguardadas nos últimos anos.

Duna: o que as primeiras críticas estão comentando?

As primeiras observações sobre Duna sugerem que a obra é tecnicamente um primor, com visuais tendendo para o absurdo, efeitos de som e iluminação dignos de espetáculos cinematográficos e técnicas de fotografia que transportam o público direto para a tela, mesmo que não haja familiaridade com o material literário. Além disso, as atuações de Chalamet (Paul Atreides), Momoa (Duncan) e Ferguson (Lady Jessica) foram bastante elogiadas, com alguns jornalistas afirmando que seriam as melhores de suas carreiras.

" Duna é tudo que eu queria e muito mais. Não sou muito familiar com os livros, mas eu o achei uma ópera espacial épica e atraente com uma quantidade surpreendente de pathos, visuais absolutamente lindos e as melhores performances da carreira de Timothée Chalamet e Jason Momoa. TRAGA A PARTE 2!"

"Saí de Duna tremendo. É assim que as pessoas viram 2001: Uma Odisseia Espacial em 1968 devem ter se sentido pela primeira vez. A grandeza dessa coisa está fora do padrão. Por mais surpreso que você pense que ficará, multiplique por dez."

"Duna Parte Um. De cair o queixo, lindo de assistir, eleva a experiência. Ele bombeia e bombeia aquele tempero em suas veias. Ferguson é comandante, intenso como sempre. Chalamet dá o seu melhor nesse papel de ação moderada. Elegância geométrica no caos."

Alerta para inconsistências

Em paralelo com os comentários positivos, especialistas relataram uma experiência suavemente negativa após assistir boa parte da obra, indicando que o longa de aproximadamente 155 minutos de duração peca com inconsistências de ritmo entre o segundo e terceiro atos, tornando-se cansativo em alguns pontos e apresentando uma ideia de incompletude. Confira abaixo o que eles dizem.

(Fonte: Warner Bros. / Reprodução)(Fonte: Warner Bros. / Reprodução)Fonte:  Warner Bros. 

“Talvez o maior problema com Duna, no entanto, seja que esta é apenas a primeira parte, com o segundo filme em pré-produção", comenta David Rooney, do The Hollywood Reporter. "Isso significa que muito do que estamos assistindo parece uma configuração trabalhosa para um filme, esperançosamente, mais emocionante que está por vir – o dever de casa entediante antes que as coisas suculentas comecem a acontecer.”

“Conforme o filme começa a ficar sem truques, ele se torna tonto e amorfo. A Parte II realmente virá? Isso acontecerá se a Parte I for bem-sucedida o suficiente, e isso não será esquecido. É difícil construir um penhasco em areias movediças”, conclui Owen Gleiberman, da Variety.

Duna tem estreia marcada para 22 de outubro, com disponibilidade simultânea no HBO Max e e cinemas.

Confira abaixo o trailer:

Anisoso para assistir o novo filme Duna? Comente!