Se você é antenado nas notícias relacionadas ao meio ambiente e consumo de energia, deve saber que existem programas e certificados governamentais que pretendem reduzir o gasto de energia elétrica em nosso país.

Ao utilizar a energia de maneira sustentável e racional, além de um benefício para seu bolso, você está contribuindo para o salvamento do planeta, evitando o desperdício de recursos naturais imprescindíveis para a vida humana.

O artigo abaixo trata exatamente dessa regulamentação, realizada por órgãos governamentais e que diz respeito ao consumo de energia dos produtos eletrônicos. O objetivo é esclarecer a importância desses selos de consumo, que podem provocar mudanças até em suas contas de luz

Selo Procel

(Fonte da imagem: Procel)O Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica é um programa governamental criado em 1985, que pretende racionalizar a produção e o consumo de energia elétrica. Ele ganhou muito destaque ao final da década de 1990, após o apagão ocorrido em 1999, episódio que deixou às escuras 70% do território brasileiro.

Através de um decreto presidencial de 1993, foi criado o Selo Procel de Economia de Energia, ou apenas Selo Procel. Desenvolvido em conjunto com a Eletrobrás (Centrais Elétricas do Brasil), esse selo objetiva classificar o nível de eficiência energética de produtos eletrônicos.

Com isso, o governo pretende fomentar a produção de equipamentos e veículos ambientalmente responsáveis, para que eles sejam ao mesmo tempo eficientes e sustentáveis com relação à energia consumida. A adesão das empresas Selo Procel é voluntária e bem vista por órgãos ambientais, que enxergam no selo uma tentativa de pregar a sustentabilidade.

Programa Brasileiro de Etiquetagem

Parte integrante do Selo Procel, o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) foi desenvolvido em conjunto pela Eletrobrás e pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Seu principal produto é a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE).

Essa etiqueta está presente em diversos aparelhos eletrônicos e identifica o seu nível de eficiência energética. Sua classificação vai de A até G, sendo A o menor consumo da categoria.

(Fonte da imagem: Procel)

Normalmente, recebem o Selo Procel do Inmetro as empresas cujos produtos possuem classificação A na ENCE. Seu principal objetivo é informar o cliente sobre a capacidade de consumo energético do produto que pretende adquirir.

Além da consulta na etiqueta informativa que acompanha todos os produtos certificados, é possível acompanhar as informações de qualquer eletrônico cadastrado a partir do site do Inmetro.

Em ambos os locais, é possível encontrar informações extremamente úteis na hora da escolha do produto, como o consumo mensal em kWh/mês (kilowatt-hora por mês) a partir de dados bastante atualizados.

Portaria 371

Para garantir que nenhum aparelho chegue apresentando más condições de segurança e consuma energia de maneira errada, o Inmetro resolveu ampliar ainda mais sua área de atuação. De acordo com a Portaria 371, que entra em vigor a partir de 1° de julho de 2011, a fiscalização e a catalogação de eletrônicos devem ficar ainda mais rigorosas, até mesmo para eletrônicos importados.

Quase 90 tipos de eletrodomésticos devem receber o novo certificado. A nova regulamentação toma como base as normas da International Eletrotechnical Commission (IEC) e exclui os produtos que constam no PBE, já avaliados pelo próprio Inmetro. Até mesmo as linhas de produção serão vistoriadas e, até o início de 2013, apenas aparelhos com algum tipo de certificação oficial poderão circular legalmente no país.

Aparelhos com o selo

Se você ainda está estranhando o tema e não tem certeza se os eletrônicos que você possui em casa carregam esses selos, fique tranquilo. São inúmeros os aparelhos etiquetados com o ENCE – e com certeza você deve ter algum deles.

A vasta lista percorre produtos como aquecedores, ar condicionado, banheiras de hidromassagem, chuveiros elétricos, congeladores horizontais e verticais, fogões e fornos elétricos e a gás, lâmpadas fluorescentes e incandescentes, máquinas de lavar roupa, refrigeradores, televisores, torneiras elétricas, veículos leves e ventiladores, entre muitos outros.

Selo Conpet

Desde agosto de 2005, está em vigor no Brasil o Selo Conpet de Eficiência Energética, ou apenas Selo Conpet. Concedido pelo Programa Nacional de Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo (Conpet), o objetivo do selo é incentivar fabricantes e importadores de equipamentos movidos a gás e derivados do petróleo a fabricar produtos energeticamente eficientes.

PBE Veicular

(Fonte da imagem: Conpet)Assim como o PBE convencional, o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV) auxilia os consumidores no quesito de eficiência energética quando estes realizam uma compra. O objeto de aquisição aqui, entretanto, é um automóvel e não um eletrônico.

A PBEV segue o mesmo padrão de classificação do PBE e classifica os automóveis com o Selo Conpet de acordo com suas especificidades. Diversos países possuem programas de eficiência energética veicular mundo a fora.

Nos Estados Unidos, isso é regulamentado e a adesão é compulsória (obrigatória) desde 1975. Japão e União Europeia criaram seus regulamentos em 1998, sendo a adesão voluntária neste e compulsória naquele. No Brasil, a adesão é voluntária e é realizada desde novembro de 2008.

Computadores, monitores, eletrônicos...

Apesar de todos os avanços da preocupação ambiental, faz falta uma classificação similar para aparelhos de telefone celular, video games e componentes de computadores como fontes, placas de vídeo, placas-mãe, monitores e outros acessórios computacionais.

Infelizmente, essa lacuna prejudica um pouco a economia do lar e a preservação ambiental, já que a indústria de computadores também é responsável por danos ao meio ambiente.

Selo Anatel

(Fonte da imagem: Anatel)Lançado em 2001, a homologação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) é uma forma do órgão de diminuir a compra de aparelhos trazidos de maneira clandestina. Desse modo, ela sai ganhando ao manter o controle de venda dos eletrônicos por aqui, além de trazer ao usuário o benefício de ter produtos com funcionamento, assistência técnica e padrões de segurança comprovados.

Os produtos cadastrados pela agência passam por vários testes de segurança, capazes de determinar até mesmo a radioatividade emitida pelas ondas eletromagnéticas. Os números do selo significam, respectivamente: o número do produto no cadastro da Anatel, a data da homologação e o código do fabricante.

Os critérios são definidos de acordo com o Código de Defesa do Consumidor e dividem os produtos em três grupos. A Categoria 1 concentra aparelhos de uso comum, como telefones residenciais ou celulares e fax, entre outros.

Já a Categoria 2 reúne eletrônicos que utilizam o espectro radioelétrico, como transmissores e receptores AM e FM. Na última, a Categoria 3, há aparelhos de rede que atuam de maneira interna, como fibras ópticas e metálicas ou equipamentos que permitem as chamadas telefônicas entre terminais, por exemplo.

É possível consultar a homologação de algum produto no Sistema de Gestão de Certificação e Homologação (SGCH), no site oficial da Anatel. É só selecionar “Consultar produtos homologados/certificados” e informar o nome do fabricante e o modelo que você deseja consultar.

Além dos selos

Fora todo o cuidado ao adquirir um eletrônico devidamente cadastrado em um dos sistemas de certificação, há vários outros cuidados que você pode tomar para ter um consumo de energia mais adequado ao meio ambiente.

Seguem algumas dicas e observações para os leitores do Tecmundo, principalmente para um uso mais consciente de seus computadores e notebooks. Então, vamos lá:

  • Monitor desligado – Evite deixar o monitor ligado sem propósito. Quando não estiver de frente para o PC, mantenha a tela apagada para poupar energia;
  • Cores econômicas –Em vez de tons claros e brilhantes, prefira sempre cores mais sóbrias e escuras, pois seus pixels consomem menos energia para serem carregados;
  • Para poupar energia – Provavelmente, seu computador possui um sistema para poupar energia. Essa opção serve para desligar o monitor quando ele não estiver sendo utilizado, além de ajustar outras configurações, como a intensidade do brilho da tela. Para acessá-las, vá até a opção “Vídeo”, localizada no Painel de Controle;
  • Se não está sendo usado, desligue! – Aparelhos como impressoras, scanners e até mesmo estabilizadores podem ser desligados normalmente quando estão ociosos. Isso serve até para todo o computador: evite ao máximo deixá-lo ligado sem necessidade.

...

Além do artigo, aproveitamos para enaltecer a importância do assunto: fiscalizar e apontar irregularidades não podem ser tarefas restritas apenas aos órgãos e empresas responsáveis, mas também do próprio consumidor, que deve estar atento ao comprar e consumir eletrônicos.

A recompensa pode não ser imediata, mas surge em forma de menores danos ao meio ambiente e, claro, uma conta de luz mais barata.

Cupons de desconto TecMundo: