(Fonte da imagem: Reprodução/Daily Mail)

Em 2011, um estudo realizado pelas instituições London School of Hygiene and Tropical Medicine e Queen Mary University of London revelou que 92% dos aparelhos celulares do Reino Unido estavam infectados com algum tipo de bactéria. Globalmente, os valores são muito similares, afinal de contas as pessoas estão expostas a germes, bactérias e outros microrganismos durante todo o tempo.

Mas você já parou para pensar em como essas formas de vida se parecem quando estão infectando as telas dos smartphones? As fotografias presentes nesta notícia mostram exatamente do que estamos falando. São várias imagens cedidas pela Universidade de Surrey (Reino Unido), todas exibindo uma grande quantidade de manifestações dos organismos que estão nos celulares.

Para coletar as amostras, estudantes da Universidade de Surrey pressionaram as telas de seus smartphones em Placas de Petri nos laboratórios da instituição. Apenas três dias após a coleta, todas as culturas já estavam com as formas que você pode notar nas imagens desta notícia.

(Fonte das imagens: Reprodução/University of Surrey)

Segundo o Daily Mail, a grande maioria das bactérias presentes nos aparelhos não causa ameaças às pessoas, mas há algumas (como o Staphylococcus) que podem causar doenças. Segundo o responsável pela pesquisa, os organismos chegam aos celulares muito furtivamente. Basta uma pequena “coçadinha” no nariz e as bactérias estão em seus dedos — e, na primeira movimentação pela tela, o mal estará espalhado.

Cupons de desconto TecMundo: