Bodião de rougheye pode chegar a 205 anos de idade (Fonte da imagem: NOAA)

O ser humano não cansa de procurar a mítica “fonte da juventude”. Diversas estratégias já foram abordadas para tentar conquistar o elixir da vida eterna. Manipulação de proteínas, ratos que perderam as rugas e até o bom e velho “sono da beleza” já apareceram na imprensa especializada. Porém, poucos sabem que outras espécies de animais possuem o dom de envelhecer de maneira muito lenta e sem a necessidade de usar recursos artificiais para isso.

Na natureza, é possível encontrar espécies atuais e que são praticamente imortais. Entre elas está o caso de dois peixes que seriam ótimas companhias para o Highlander, personagem interpretado por Christopher Lambert, em meados da década de 80.

Linguado fêmea retarda seu envelhecimento depois do segundo ano de vida (Fonte da imagem: NSW)

O linguado é famoso por sua aparência esquisita, com dois olhos em uma única face e que parece ter saído de uma tela de Picasso. Porém, há uma informação pouco conhecida sobre ele e que torna esse espécime ainda mais único: as fêmeas crescem rapidamente nos dois primeiros anos e, depois, retardam seu envelhecimento. Enquanto os machos não vivem mais do que três anos, o linguado fêmea chega facilmente aos sete anos.

Porém, esse comportamento não se compara com o do bodião de rougheye (Sebastes aleutianus), espécie conhecida em inglês como rougheye rockfish. De acordo com o site Epinions, essa espécie pode viver por 205 anos.

Mesmo entre os mamíferos há quem viva bastante. A baleia-da-groelândia, por exemplo, pode chegar até os 210 anos de vida. O interesse por esses animais vem do fato de que a ausência de uma expectativa de vida bem definida possa ser uma característica genética de células que não perdem o vigor e da possibilidade de reprodução com o passar do tempo. Por isso, há a esperança de que a nossa “fonte da juventude” esteja nos cromossomos e no DNA dessas espécies.

Fonte: Epinions

Cupons de desconto TecMundo: