Telescópio James Webb usa SSD de apenas 68 GB para salvar imagens

1 min de leitura
Imagem de: Telescópio James Webb usa SSD de apenas 68 GB para salvar imagens
Imagem: Shutterstock

O telescópio espacial James Webb, também conhecido pela sigla JWST, tem dado o que falar não apenas entre os amantes da ciência, mas envolvendo o mundo todo, graças à qualidade de suas incríveis imagens do universo. E toda essa beleza está sendo capturada num SSD relativamente pequeno, com apenas 68 GB de capacidade.

É um número bem pequeno quando comparamos com SSDs que já são facilmente encontrados para consumidores comerciais aqui na Terra. O tamanho que pode ser considerado um "mínimo" atualmente é de 120 GB. Mas o importante para o JWST não é a capacidade de seu SSD, mas sim sua qualidade - e principalmente a durabilidade.

O drive de armazenamento equipado no telescópio precisa estar preparado para enfrentar as duras condições do espaço. Isso significa dizer temperaturas próximas do zero absoluta e quantidades terríveis de radiação. Ou seja, trata-se de um componente especialmente customizado para "sobreviver" nesse ambiente.

Fonte:  Shutterstock 

E os 68 GB são mais que suficientes para a captura e transmissão diária de imagens. O telescópio James Webb captura 57 GB de dados por dia, e os transfere para a Terra em dois intervalos diários, de 4 horas cada, numa velocidade de transmissão que alcança os 28 Mbps, usando a conexão de 25,9 Ghz Ka-band com a Deep Space Network. O número já é consideravelmente maior que o Hubble, que captura entre 1 e 2 GB de dados ao dia. Ou seja, o SSD foi estrategicamente planejado para um dia de imagens, já que elas não ficam armazenadas no telescópio e são trocadas a cada novo ciclo.