Hospital da USP vai usar smartwatch para monitorar pacientes a distância

2 min de leitura
Imagem de: Hospital da USP vai usar smartwatch para monitorar pacientes a distância
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

No Brasil, são realizadas mais de 100 mil cirurgias cardíacas por ano, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV). Agora, pacientes de São Paulo terão um novo "amigo do peito": os smartwatches Galaxy Watch4, da Samsung.

Uma parceria entre a empresa e o Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (Incor) vai permitir o monitoramento remoto de pacientes que passaram por cirurgias cardíacas.

Projeto vai permitir acompanhamento remoto de pacientes que passaram por cirurgia cardíacaProjeto vai permitir acompanhamento remoto de pacientes que passaram por cirurgia cardíacaFonte:  Shutterstock 

Juntos, InCor e Samsung vão desenvolver uma plataforma de telemonitoramento digital assistido, para a qual o relógio realizará aferição e coleta de dados. Os pacientes escolhidos para participar do projeto são cardiopatas em períodos pré e pós-operatório de cirurgia cardiovascular.

Os smartwatches vão monitorar os sinais vitais dos pacientes, como frequência cardíaca, pressão sanguínea, saturação de oxigênio, padrão do sono e realizar eletrocardiograma. A plataforma então permitirá acompanhar os pacientes durante o tratamento, identificando riscos e permitindo intervenções antecipadas em caso de alterações relevantes, evitando complicações mais graves.

Como vai funcionar a parceria

A plataforma de monitoramento digital dos pacientes será desenvolvida e integrada pela equipe de informática do InCor em parceria com médicos do Instituto. Já a Samsung vai patrocinar o projeto e atuar na coleta de dados dos smartwatches, por meio da sua área de Pesquisa e Desenvolvimento de Campinas.

Segundo a Samsung Brasil, a parceria com o InCor contribui para um dos objetivos da empresa, que é "ir além dos limites de usabilidade dos dispositivos como os conhecemos hoje”, conforme afirmou Luis Guilherme Selber, gerente de Inovação da área de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa em um comunicado.

Funcionalidades do Galaxy Watch4

O smartwatch utilizado no projeto será o modelo mais recente da Samsung, que permite que os usuários monitorem a própria pressão arterial e realizem eletrocardiograma. Entre as funcionalidades se destacam ainda o monitoramento da saturação do oxigênio, batimentos cardíacos e qualidade do sono.

O Galaxy Watch4 também conta com um sensor para a avaliação da composição corporal por meio da bioimpedância – teste que avalia a saúde e forma física geral do usuário, medindo músculo esquelético, taxa metabólica basal, água corporal e porcentagem de gordura corporal.

O dispositivo já está à venda e pode ser encontrado por pouco mais de R$ 1.000 reais.

Futuro da pesquisa

Segundo comunicado do projeto, existe a possibilidade de replicar a solução tecnológica em outros ambientes do Sistema Único de Saúde (SUS), "viabilizando seu uso no acompanhamento clínico de pacientes de forma escalável".

Segundo a Samsung, os benefícios da parceria incluiriam redução dos riscos de contaminação em ambiente hospitalar, prevenção de sequelas e retorno mais rápido à rotina após uma cirurgia cardíaca.

Para os hospitais, ainda segundo a empresa, a longo prazo o projeto pode promover a redução de custos de hotelaria e medicamentos, além da otimização do uso dos leitos.

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.