Maior cometa já visto tem tamanho confirmado pelo telescópio Hubble

1 min de leitura
Imagem de: Maior cometa já visto tem tamanho confirmado pelo telescópio Hubble
Imagem: NASA
Avatar do autor

Nesta terça-feira (12), a Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço dos Estados Unidos (NASA) confirmou o tamanho do maior cometa já visto pela humanidade. O cometa gelado, com aproximadamente 128 quilômetros de diâmetro, foi observado pelo Telescópio Espacial Hubble. Segundo a agência espacial, o cometa tem o maior núcleo já analisado por astrônomos, cerca de 50 vezes maior que a maioria dos cometas conhecidos.

O objeto voador, nomeado de C/2014 UN271 (Bernardinelli-Bernstein), tem massa de 500 trilhões de toneladas e está se movendo a 32 mil quilômetros por hora — a descoberta foi realizada pelos astrônomos Pedro Bernardinelli, brasileiro, e Gary Bernstein em 2010. O tamanho dele é cerca de 100 mil vezes maior que a massa de um cometa típico encontrado próximo do Sol.

Comparativo entre os maiores cometas já observados por astrônomosComparativo entre os maiores cometas já observados por astrônomosFonte:  NASA 

“Este cometa é literalmente a ponta do iceberg de muitos milhares de cometas que são muito fracos para serem vistos nas partes mais distantes do sistema solar. Sempre suspeitamos que este cometa tinha que ser grande porque é tão brilhante a uma distância tão grande. Agora confirmamos que é”, disse o coautor de um novo estudo publicado no The Astrophysical Journal Letters, David Jewitt.

Cometa a caminho da Terra?

É importante destacar que, por enquanto, o cometa não representa nenhum perigo à Terra, já que ele nunca chegará a menos de 1,6 bilhão quilômetros de distância do Sol — o máximo de proximidade será em 2031, quando chegar próximo a Saturno.

Até então, o cometa recordista em tamanho era o C/2002 VQ94, com um núcleo de 96 quilômetros de diâmetro, descoberto em 2002 pelo projeto Lincoln Near-Earth Asteroid Research (LINEAR).

Quando o C/2014 UN271 foi descoberto, em novembro de 2010,  estava a cerca de 3 bilhões de quilômetros de distância do Sol. Atualmente, ele está um pouco mais próximo e, por isso, o Hubble conseguiu captar informações sobre a luz brilhante do cometa e comparar os dados com observações anteriores.

Fontes

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.