Dormir em quarto iluminado aumenta risco de doenças e ganho de peso

2 min de leitura
Imagem de: Dormir em quarto iluminado aumenta risco de doenças e ganho de peso
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

Dormir em ambientes iluminados aumenta o risco de desenvolver doenças cardíacas e diabetes, aponta estudo da Northwestern University (Estados Unidos) publicado em 14 de março no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

“Os resultados deste estudo demonstram que apenas uma única noite de exposição à iluminação moderada do quarto durante o sono pode prejudicar a regulação glicêmica e cardiovascular, que são fatores de risco para doenças cardíacas, diabetes e síndrome metabólica”, explica Phyllis Zee, médico e coautor do estudo.

A exposição à luz leva a um aumento na frequência cardíaca, preparando o corpo para encarar o dia. Um mecanismo similar aconteceria durante o sono, impedindo o descanso adequado.

Dormir com a televisão ligada ou outras fontes de luz no quarto prejudica a restauração do corpo durante o sonoDormir com a televisão ligada ou outras fontes de luz no quarto prejudica a restauração do corpo durante o sonoFonte:  Shutterstock 

“Mesmo que você esteja dormindo, seu sistema nervoso autônomo é ativado. Isso é ruim. Normalmente, seu ritmo cardíaco e outros parâmetros cardiovasculares são mais baixos à noite e mais altos durante o dia”, diz Daniela Grimaldi, professora assistente de neurologia da Northwestern University e coautora do estudo.

Grimaldi explica que, mesmo que a pessoa não perceba o prejuízo na qualidade do sono, o cérebro sente. “Ele age como o cérebro de alguém cujo sono é leve e fragmentado. A fisiologia do sono não está descansando do jeito que deveria”, afirma a pesquisadora.

Exposição à luz durante o sono contribui para ganho de peso e obesidade

Um estudo com mais de 43 mil mulheres publicado em 2019 no JAMA Internal Medicine concluiu que a exposição à luz artificial durante o sono está associada a maior risco de ganho de peso e obesidade, especialmente para quem tinha uma luz ou televisão ligada no quarto enquanto dormia.

A pesquisa da Northwestern University oferece uma possível explicação para este fenômeno. Uma noite de sono em local iluminado levou a resistência à insulina na manhã seguinte, com as células deixando de responder adequadamente ao hormônio que ajuda a controlar os níveis de açúcar (glicose) no sangue, levando a seu acúmulo.

Como saber se meu quarto está muito claro?

“Se você consegue ver as coisas muito bem, provavelmente está muito claro”, afirma o médico e pesquisador Phyllis Zee, que dá dicas para reduzir a exposição à luz durante o sono.

  1. Não mantenha as luzes acesas, mas se precisar de um pouco de iluminação, opte por uma fonte de luz fraca e mais próxima do chão.
  2. Prefira luzes de cor âmbar, vermelhas ou alaranjadas, que são menos estimulantes para o cérebro. Não use luzes brancas ou azuis e as mantenha longe de quem está dormindo.
  3. Cortinas do tipo blecaute ou máscaras para os olhos são recomendadas se não for possível controlar a luz vinda de fora, presente especialmente em centros urbanos. Se necessário, mova a cama para que a luz não fique em seu rosto.
Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.