Qualquer dose de álcool pode fazer mal ao coração, alerta federação médica

1 min de leitura
Imagem de: Qualquer dose de álcool pode fazer mal ao coração, alerta federação médica
Imagem: Unplash
Avatar do autor

Nas canções, ele pode ser o melhor amigo dos corações partidos. Mas na vida real não é bem assim. Dados de 2019 mostram que mais de 2,4 milhões de pessoas no mundo morreram de problemas decorrentes do consumo de álcool.

Esse valor representa 4,3% do total de óbitos ocorridos no ano. A situação é ainda mais preocupante para homens entre 15 e 49 anos, grupo mais afetado. Por isso a Federação Mundial do Coração está pedindo uma ação urgente da sociedade pra combater o problema.

Qualquer dose de bebida é prejudicial para o coração (Fonte: Unplash/Louis Hansel)Qualquer dose de bebida é prejudicial para o coração (Fonte: Unplash/Louis Hansel)Fonte:  Unplash 

Segundo eles, qualquer dose de bebidas alcoólicas pode levar à perda de uma vida humana. A afirmação está baseada em pesquisas científicas que relacionam o consumo com o aumento do risco de doenças cardiovasculares.

Males como a doença coronariana, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca, doença cardíaca hipertensiva, cardiomiopatia, fibrilação atrial e aneurisma estão entre aqueles associados à bebida.

A organização também apontou os custos econômicos e sociais que o uso de álcool traz. Nessa conta estão inclusos os gastos do sistema de saúde, a perda de produtividade, o aumento da violência, a falta de moradia e até a atividade criminosa.

Dados brasileiros

Os números do Vigitel 2020 (Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) são divulgados pelo Ministério da Saúde e tem dados do país sobre alcoolismo.

Essa publicação revela que a frequência de abuso de bebidas foi maior nas cidades de Palmas (34,7%), Salvador (34%) e Florianópolis (33,5%), entre os homens. Manaus (17,6%), Maceió (20,6%) e Porto Velho (21,3%) foram as capitais com menos incidência.

Já entre mulheres, foram Salvador (21,6%), Florianópolis (20,5%) e Rio de Janeiro (20,4%) as recordistas. Na outra ponta figuraram Manaus (8,2%), Belém (9,1%) e Macapá (9,5%). O consumo abusivo foi definido como ingestão de quatro ou mais doses em uma mesma ocasião.

O álcool é uma substância tóxica para o ser humanos. Ao coração ele causa arritimias e dano cardíaco. Também pode levar a alterações lipídicas que culminam na deterioração dos vasos sanguíneos.

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.