Virgin Galactic vende passagens para voo espacial a R$ 2,4 milhões

1 min de leitura
Imagem de: Virgin Galactic vende passagens para voo espacial a R$ 2,4 milhões
Imagem: Virgin Galactic
Avatar do autor

Se você não sabe o que são preços estratosféricos, tente comprar uma passagem para uma breve viagem ao espaço suborbital pela Virgin Galactic, cujas vendas foram retomadas nesta quinta-feira (5). Cada passeio espacial, que chega a cerca de 86 quilômetros de altura, está custando US$ 450 mil, o equivalente a R$ 2,4 milhões.

A abertura das vendas de passagens ocorre quase um mês depois do primeiro voo bem-sucedido a bordo da nave VSS Unity SpaceShipTwo da companhia, com sua tripulação completa, incluindo o fundador e CEO da Virgin, o bilionário Richard Branson.



Além do reajuste de 80% no valor das passagens, a Virgin Galactic está oferecendo outras novidades, segundo o presidente-executivo da empresa, Michael Colglazier em um comunicado à imprensa na manhã da quinta-feira (05), quando foram divulgados os resultados financeiros. Segundo ele, interessados poderão fazer, a partir de agora, “aquisição de voo completo”, ou um pacote com vários assentos para voar com amigos ou família.

A viagem da Virgin Galactic

Falar da Virgin Galactic sem citar o seu criador Richard Branson é impossível. Bilionário com pinta de rockstar, o britânico gosta de desafios, e tem um histórico de empreendimentos que vão de criação de periquitos na infância até uma das maiores gravadoras de música do mundo.

Diferentemente das demais empresas de turismo espacial, a Virgin Galactic não lança foguetes ao espaço. A sua espaçonave é transportada pelo jato VMS Eve até a altura de 16 quilômetros. A partir daí, a VSS Unity SpaceShip se desconecta, aciona seus propulsores de foguetes e inicia uma subida quase vertical. Os passageiros passam por uns minutos sem gravidade, e retornam à Terra a bordo do próprio veículo.

Segundo a Virgin Galactic, cerca de 60 pessoas já haviam adquirido passagens no preço antigo, entre US$ 200 mil e US$ 250 mil. Outras mil já fizeram depósitos para garantir seus assentos em futuras decolagens. Os voos turísticos devem ter início no começo de 2022.