Passaporte digital de vacinação contra covid-19 é lançado na Europa

1 min de leitura
Imagem de: Passaporte digital de vacinação contra covid-19 é lançado na Europa
Imagem: Pexels
Avatar do autor

Entrou em vigor nesta quinta-feira (1º), na União Europeia (UE), o passaporte digital de vacinação contra covid-19. Disponível para Android e iOS, o certificado é gratuito, tem validade de 12 meses e permite ao portador viajar sem maiores restrições por todos os países que compõem o bloco.

Com o passaporte de vacinação, emitido pelas autoridades nacionais dos países membros da UE, é possível usar o celular para comprovar ter recebido a vacina contra o novo coronavírus. Inicialmente, ele é válido apenas para quem foi imunizado por uma das fórmulas aprovadas na região: AstraZeneca, Moderna, Johnson e Pfizer.

A ferramenta também possibilita comprovar que o usuário testou negativo para a covid-19 e se recuperou de uma infecção causada pelo Sars-CoV-2 em um prazo de até 180 dias. Ao apresentá-lo, o portador fica dispensado de fazer um novo teste para a doença ou de entrar em quarentena ao viajar pela região.

O certificado libera os viajantes para passear pelos países do bloco.O certificado libera os viajantes para passear pelos países do bloco.Fonte:  Comissão Europeia/Divulgação 

O certificado contém um QR Code e uma assinatura digital, trazendo informações como nome, data de nascimento, data de emissão e a comprovação da vacinação, teste ou recuperação da doença. Além da versão no celular, há a possibilidade de imprimir o passaporte, cujo código é lido por scanners nos aeroportos.

"Passes de vacinação" em outras regiões

Países do velho continente que não fazem parte da União Europeia também estão adotando soluções semelhantes. A Inglaterra, por exemplo, tem o seu próprio passaporte de vacina, emitido pelo Serviço Nacional de Saúde (NHS). Escócia e País de Gales são outros que disponibilizam um documento do tipo, que é impresso.

Certificados de vacina contra covid-19 estão presentes ainda em outras partes do planeta, como nos Estados Unidos, para facilitar a vida dos imunizados. O estado de Nova York é um dos que disponibilizam um "passe de vacinação", possibilitando a entrada em estádios, ginásios, eventos e locais de entretenimento.