NASA alerta: a Terra dobrou a quantidade de calor absorvido

1 min de leitura
Imagem de: NASA alerta: a Terra dobrou a quantidade de calor absorvido
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

A quantidade de calor absorvido pela Terra praticamente dobrou entre 2005 e 2019, conforme medições feitas na superfície do planeta e nos oceanos. A constatação vem de uma pesquisa da NASA em parceria com a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA), divulgada na terça-feira (15).

Conforme o estudo, que descreveu a absorção de calor como “sem precedentes”, o fenômeno é resultado do aumento das emissões de gases do efeito estufa, em parte, deixando a radiação solar presa no planeta. A diminuição das nuvens e da quantidade de gelo também facilitou a absorção de energia do Sol.

Outro fator destacado pelos autores é uma mudança natural no oceano Pacífico, que passou de uma fase fria para outra mais quente em 2014. A variabilidade na temperatura da água reduziu a cobertura das nuvens sobre o oceano, aumentando a absorção da radiação solar.

Gráfico mostra a absorção de radiação ao longo dos anos.Gráfico mostra a absorção de radiação ao longo dos anos.Fonte:  NASA/Divulgação 

“É provavelmente uma mistura de força antropogênica e variabilidade interna. E durante este período, ambos estão causando aquecimento, o que leva a uma mudança significativa no desequilíbrio de energia da Terra”, comentou o pesquisador da NASA Norman Loeb, coautor do estudo.

Medições

Para determinar as mudanças no clima do planeta, a investigação comparou dados de duas medições independentes. As informações coletadas pelos sensores do instrumento Nuvens e Sistema de Energia Radiante da Terra (CERES), capaz de medir a energia que entra e sai do sistema terrestre, estão entre elas.

Os especialistas também analisaram os dados da rede de flutuadores oceânicos Argo, da NOAA, que mede a taxa de aquecimento dos oceanos. De acordo com Loeb, as duas medições apontaram a mesma tendência de aumento na absorção de calor.

O cientista ressaltou que o estudo é apenas “uma prévia em relação às mudanças climáticas de longo prazo”, dizendo não ser possível prever com exatidão como serão as próximas décadas em relação ao desequilíbrio de energia.

NASA alerta: a Terra dobrou a quantidade de calor absorvido