Nova variante híbrida da Covid-19 é encontrada no Vietnã

3 min de leitura
Imagem de: Nova variante híbrida da Covid-19 é encontrada no Vietnã
Imagem: Fonte: Pixabay.
Avatar do autor

O Vietnã, frequentemente citado como exemplo de contenção do novo coronavírus, vem enfrentando um aumento exponencial no número de casos da doença. Segundo dados da Universidade Johns Hopkins foram 47 mortes e 6.396 casos registrados no país até maio – metade deles no último mês.

A quarta onda aumentou casos de Covid-19 em 30 das 63 cidades e províncias do Vietnã e pode ter relação com uma nova variante identificada no país – possivelmente um híbrido das cepas indiana e britânica.

Ciclistas em área urbana do Vietnã.Ciclistas em área urbana do Vietnã.Fonte:  Pixabay 

O ministro da Saúde do país, Nguyen Thanh Long, alertou sobre a nova mutação em comunicado. “O Vietnã descobriu uma nova variante da Covid-19 que combina características das duas existentes encontradas pela primeira vez na Índia e no Reino Unido. Ela é muito perigosa”, disse. E afirmou que a concentração de vírus na garganta e na saliva aumenta rapidamente se espalha com muita força para o ambiente próximo.

Até o momento a nova variante foi identificada em testes laboratoriais de quatro pacientes. O país tem visto o número de infecções crescer principalmente em sua zona industrial, ao norte, na cidade de Ho Chi Minh e na capital, Hanói. Para tentar deter a transmissão do vírus o Vietnã determinou lockdown de duas semanas, com início nesta segunda-feira. Restaurantes e shoppings ficarão fechados e atividades religiosas estão suspensas. Encontros devem reunir no máximo dez pessoas.

O que se sabe sobre a nova variante

Nova variante será estudada em laboratório para identificar alterações e origem.Nova variante será estudada em laboratório para identificar alterações e origem.Fonte:  Martin Lopez/Pexels 

A desconfiança após os primeiros testes do país é de que a variante indiana B.1.617.2 tenha adquirido uma mutação parecida com a britânica, o que a tornou possivelmente mais transmissível. Novos resultados devem ser apresentados em breve. A Organização Mundial da Saúde - OMS enviou um grupo de oficiais ao Vietnã para investigar a nova cepa. De acordo com a entidade, quatro variantes já conhecidas (indiana, britânica, da África do Sul e brasileira) geram grande preocupação global.

Para o microbiologista Luiz Gustavo de Almeida, pesquisador da Universidade de São Paulo - USP e do Instituto Questão de Ciência, a mutação da cepa identificada primeiro na Índia mostra aperfeiçoamento da capacidade do vírus em infectar seres humanos. Segundo Almeida, em entrevista à CNN, a variante detectada no Vietnã é o vírus da cepa indiana que sofreu uma mutação e ficou semelhante à do Reino Unido – e não uma combinação das variantes da Índia e do Reino Unido.

"Não é que uma cepa se juntou com a outra, vírus são independentes", explicou o especialista. "O que aconteceu no Vietnã é que a cepa indiana circulava por lá e adquiriu uma mutação igual à variante do Reino Unido, uma mesma mutação que foi identificada em diferentes partes do globo", afirmou. Segundo Almeida, o fato causa preocupação porque é um forte indício de que o vírus possui uma vantagem adaptativa, "gostando cada vez mais do seu novo hospedeiro, o ser humano", disse.

Almeida destacou que, independentemente do surgimento de novas variantes do novo coronavírus, as formas de prevenção seguem as mesmas: uso de máscara, distanciamento social e higiene das mãos.

Vacinação ineficiente

Nova cepa de coronavírus do país asiático preocupa por ser potencialmente mais infecciosa. Nova cepa de coronavírus do país asiático preocupa por ser potencialmente mais infecciosa. Fonte:  Freepik 

O Vietnã tem um número quase inexistente de vacinados: até o momento 30 mil pessoas receberam o imunizante no país, o que corresponde a apenas 0,03% da população. O Ministério da Saúde busca garantir 10 milhões de doses de vacina com o consórcio COVAX, 20 milhões de doses do imunizante da Pfizer e 40 milhões da Sputnik V, da Rússia, segundo a agência de notícias Reuters. Até o momento, o país recebeu 2,9 milhões de doses e pretende garantir 150 milhões ainda em 2021.


Nova variante híbrida da Covid-19 é encontrada no Vietnã