Empresa japonesa enviará rover dos Emirados Árabes para a Lua

2 min de leitura
Imagem de: Empresa japonesa enviará rover dos Emirados Árabes para a Lua
Imagem: ispace/Reprodução
Avatar do autor

O projeto de exploração da Lua pelo Emirados Árabes anunciou uma parceria com o Japão para o auxílio na missão na superfície do satélite. No caso, o Centro Espacial Mohammed Bin Rashid (MBRSC) assinou um contrato com a empresa japonesa ispace que determina o envio do rover Rashid, desenvolvido pelo país do Oriente Médio, através do módulo de pouso HAKUTO-R. Apesar de ainda não terem revelado qual será o local escolhido para a atuação, o robô terá como objetivo estudar o ambiente em seu entorno por 1 dia lunar — cerca de 14 dias terrestres.

Para isso, utilizará uma câmera de alta resolução, termovisor, imageador microscópico e uma sonda Langmuir — instrumento com a função de determinar temperatura, densidade e potencial elétrico de um plasma —, que poderá ajudar cientistas a entender melhor o fluxo de partículas carregadas do Sol para a Lua. Em comunicado da companhia, a escolha foi feita com base em sua credibilidade tecnológica no assunto.

“Estamos honrados que a MBRSC tenha confiado ao serviço de transporte de carga lunar da ispace um papel fundamental na realização desse momento histórico para os Emirados Árabes. O mundo assistirá nosso módulo de pouso comercial carregar o veículo Rashid para a Lua. Temos o prazer de promover a colaboração na exploração espacial, bem como inspirar mais uniões entre o setor público e comercial em todo o mundo”, comentou Takeshi Hakamada, fundador e presidente da ispace.

Dessa forma, os envolvidos destacaram a importância de uma colaboração estratégica global na busca de desenvolvimento científico e pesquisas espaciais. A previsão é a de que o veículo espacial chegue no seu destino em 2022, o que fará com que os países se juntem a Estados Unidos, China e Rússia como as únicas nações a pousarem uma espaçonave na Lua.

Ilustração do módulo de pouso HAKUTO-R na superfície lunarIlustração do módulo de pouso HAKUTO-R na superfície lunarFonte:  ispace/Reprodução 

“O compromisso da MBRSC com a pesquisa e desenvolvimento na área atraiu a atenção do mundo por meio de nossos vários projetos. Iremos alavancar o nosso centro científico e tecnológico por meio de parcerias com entidades internacionais que ajudarão na criação de um novo cenário de economia espacial no país. Nossa missão é estar na vanguarda de nações que contribuem em realizações científicas que mudarão o futuro da humanidade”, disse Yousuf Hamad AlShaibani, diretor do MBRSC.

“Nossa aliança com a ispace do Japão está alinhada com a visão ambiciosa do MBRSC de desenvolver um ecossistema espacial sustentável por meio de colaborações e parcerias. A Missão Lunar dos Emirados Árabes representa um marco no setor, pois contribuirá para fornecer dados e informações valiosas relacionadas à Lua que servirão à comunidade científica global, além de testar capacidades cruciais para missões tripuladas em Marte”, adicionou Adnan AlRais, executivo também responsável pelo programa de exploração do Planeta Vermelho.

“À medida em que governos e empresas ao redor do mundo voltam seus olhos para a Lua, o fomento de parcerias público-privadas como essa pode promover a ciência lunar, impulsionar novas inovações e promover o crescimento do crescente mercado de exploração lunar comercial. Por meio de tais esforços, a esfera econômica global pode ser expandida, ao mesmo tempo que garante um futuro sustentável para a humanidade”, finalizou o comunicado.

Empresa japonesa enviará rover dos Emirados Árabes para a Lua