Astrônomos revelam descoberta de cometa interestelar primitivo

1 min de leitura
Imagem de: Astrônomos revelam descoberta de cometa interestelar primitivo
Imagem: European Southern Observatory/Reprodução
Avatar do autor

A instituição de astronomia European Southern Observatory (ESO) anunciou a descoberta de um cometa interestelar mais primitivo já observado no Sistema Solar. O corpo espacial, denominado 2I/Borisov, é considerado uma relíquia intacta de sua galáxia de origem, ainda desconhecida, pois acredita-se que ele provavelmente nunca passou perto de uma estrela e, assim, não sofreu alterações por vento solar e radiação.

No caso, ele foi detectado pelo maior conjunto de telescópios do mundo, chamado de Very Large Telescope, pertencente ao Observatório Paranal — localizado no Chile. “2I/Borisov pode representar o primeiro cometa verdadeiramente intocado já observado”, destacou Stefano Bagnulo, líder da pesquisa publicada na revista científica Nature Communications.

Para revelar em detalhes suas características, a equipe utilizou a técnica polarimetria — aplicada no estudo de objetos com base na luz refletida. Dessa forma, o método mostrou que o cometa tem propriedades distintas de outros já vistos no nosso sistema e carrega assinaturas imaculadas da nuvem de gás e poeira a partir da qual se formou.

Ilustração do cometa 2I/BorisovIlustração do cometa 2I/BorisovFonte:  European Southern Observatory/Reprodução 

“É muito plausível [a ideia] de que tenha se formado em condições muito semelhantes à origem do Sistema Solar [há 4,5 bilhões de anos]”, disse Olivier Hainaut, astrônomo da ESO. “A chegada do 2I/Borisov do espaço interestelar representou a primeira oportunidade de estudar a composição de um cometa de outro sistema planetário e verificar se o material dele é de alguma forma diferente da nossa variedade nativa”, apontou Ludmilla Kolokolova, cientista envolvida da pesquisa.

Bagnulo explicou que compreender melhor esses tipos de corpos primitivos está nos planos de exploração da Agência Espacial Europeia (ESA). “A ESA pretende lançar a missão Comet Interceptor em 2029, a qual terá a capacidade de atingir outro objeto interestelar visitante, durante sua trajetória”.

Além disso, outras análises já estão em andamento com dados do radiotelescópio Atacama Large Millimeter Array (ALMA). Nesse caso, o instrumento tem como objetivo estudar grãos de poeira do 2I/Borisov para reunir pistas sobre sua origem e das condições de seu sistema natal. Essa análise já indicou que ele apresenta pequenos seixos, com cerca de um milímetro de tamanho, em sua superfície.

Os estudiosos também descobriram que as quantidades relativas de monóxido de carbono e água no cometa mudaram drasticamente conforme sua aproximação do Sol. Tais características sugerem que ele pode ser composto por materiais que se formaram em diferentes lugares de seu sistema planetário.

Astrônomos revelam descoberta de cometa interestelar primitivo